domingo, 18 de agosto de 2019
Nada Pop

O som autoral pulsa mais forte do que você pensa! Ouça Lava Divers, The Parking Lots e Caffeine Lullabies

O Milo Recs é um selo de Goiânia que mandou para o Nada Pop algumas dicas de sons e lançamentos que talvez o público do site pudesse se interessar. O público eu não sei, mas sem dúvida que nós ficamos bem curiosos. Vamos falar um pouco de cada um desses lançamentos que envolvem a Lava Divers, The Parking Lots e Caffeine Lullabies. Confere aí!

Lava Divers e o single de “Another Day”

Lava Divers – Foto: Moviola Mídia Livre

Em 2012, Joe Porto (guitarra/voz) e Glauco Ribeiro (baixo/voz) se conheceram em um show do Suede em São Paulo, mesmo ambos residindo no Triângulo Mineiro (Uberlândia e Araguari, mais exatamente). Ali surgiu a ideia de formarem uma banda, o que foi de fato ocorrer em 2014, com a entrada de Eddie Shumway (guitarra/voz) e Ana “Maravilhosa” Zumpano (bateria/voz). No mesmo ano lançaram seu primeiro EP, autointitulado.

Após muitos shows Brasil afora, levando seu powerpop cheio de noise onde fosse possível, lançaram seu primeiro álbum, Plush, de 2017.

No mesmo ano, a banda foi convidada a participar de uma iniciativa da marca de bebidas Jagermeister, cujo intuito era apoiar bandas independentes. Em outubro de 2017, durante uma sessão de seis horas de estúdio, a banda gravava sua última música com Joe, Glauco, Eddie e Ana juntos.

Com a mudança de Ana para São Paulo, a banda passou a ter dificuldade em se reunir e produzir novo material, ocorrendo uma separação em termos amigáveis. O Hits Perdidos fez uma matéria especial sobre a saída da Ana. Confere AQUI, mas volta depois para o Nada Pop!

Lançada agora em 2019, como single numa parceria entre Milo Records e Midsummer Madness, “Another Day” é uma canção inédita composta por Ana Zumpano sem a intenção de ser uma despedida, mas que, no entanto, encerra muito bem seu ciclo na banda e explora referências sonoras como Boogarins, Alvvays, Soccer Mommy, Yo La Tengo e Wilco, pavimentando caminhos que a Lava Divers pode seguir com outra pessoa empunhando suas baquetas ou Ana Zumpano pode trilhar em seus novos projetos radicados em São Paulo (Cinnamon Tapes, Leza, Antiprisma e Echo Upstairs).

The Parking Lots lança e o clipe de “Modern Revolutions”

The Parking Lots – Foto: Leandro Asai

The Parking Lots é um projeto novo de folk-punk formado em 2018 pelo violonista e vocalista Felipe Bueno (ex-Name It Yourself) e pelo multi-instrumentista Heitor Lima (ex-Caffeine Lullabies e Atomic Winter). O single/clipe de “Modern Revolutions” é a primeira amostra do EP Something New – a ser lançado em agosto de 2019 – um trabalho resultante da admiração mútua de dois músicos que nunca se viram e estão separados pelos quase 1.000 quilômetros existentes entre São Paulo e Goiânia.

A premiere do clipe ocorreu em 04/05/2019, no show de estreia do The Parking Lots, onde Felipe Bueno se apresentou ao lado de Ricardo Galano (Armada, Não Há Mais Volta e compositor de algumas canções do CPM22) e participação especial de Henrike Baliú (Armada e Blind Pigs). Sobre o vídeo, o diretor Leandro Asai (que já trabalhou com bandas como Running Like Lions, Chuva Negra, Dinamite Club e muitas outras) disse:

“Um dia encontrei o Felipe, depois de uns 20 anos. Ele me disse que estava com uma banda de folk punk e tal, e me deu o release impresso – coisa que eu não vejo tem bem uns 20 anos. Ofereci ajuda caso ele precisasse de fotos e vídeos, e ele disse que estavam começando a fazer um clipe e que já tinham algumas imagens captadas por eles mesmos, mas a coisa ficou interessante de verdade quando ele disse que ele e o Heitor (a outra metade do The Parking Lots) nunca se encontraram pessoalmente e quando eu dei uma olhada na letra.

O Felipe diz que eu dirigi o clipe, mas na real eu peguei um montão de imagens, juntei tudo, combinei, descombinei e chamamos nosso querido ‘Encouraçado Potemkin’ pra dar uma temperada na parada, o que conseguiu traduzir em imagens as partes da letra que fazem referência à Revolução Russa, tudo isso no melhor estilo DIY possível.”

Caffeine Lullabies lança live session da música “Grief”

Caffeine Lullabies – Foto: Héloa Fernandes

Atualmente composta por Felipe Cavalcanti, Bruno Roque, Rodrigo Modesto, Gabriel Santana e Pedro Hernandez, a Caffeine Lullabies iniciou suas atividades em Goiânia no ano de 2013, com fortes influências do indie, pós-punk e noise rock.

Seu primeiro disco, “The Closest Thing To Death” (produzido no “Coruja Estúdio” pelos Hellbenders Rodrigo Andrade e Braz Torres, financiado através de uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo), foi lançado ainda no primeiro ano de banda, rendendo diversos shows, inclusive tocando em festivais como Vaca Amarela, Grito Rock, Diablo Fest, além de resultar numa turnê no Sudeste, ao lado dos paulistanos do E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante.

“The Closest Thing To Death” rendeu sucesso de público nos shows da banda por Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal, levou a Caffeine Lullabies às mais diferentes mídias relacionadas à música e angariou elogios de músicos, críticos e produtores.

Em 2018, lançaram o EP “Blueprints For a New Ocean” que marca o retorno da banda, agora com os novos integrantes Gabriel Santana (guitarrista também da Components e do duo eletrônico Høstil) e Pedro Hernandez (baterista da Critical Strike).

A banda, que neste momento produz material novo previsto ainda para este ano, está lançando agora a live session de “Grief”, uma das faixas do último EP. Esta live foi gravada no Complexo Estúdio, por Braz Torres e Rodrigo Andrade (integrantes da banda Hellbenders) e Moment Filmes.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Nada Pop

Nada Pop é um espaço sobre punk, hardcore e alternativo.

%d blogueiros gostam disto: