terça-feira, 20 de agosto de 2019
Nada Pop

Nino Fonseca, da RagaR, nos conta sobre o clipe da música “Lutador”

No último sábado (4) a banda RagaR lançou o clipe da música “Lutador” no MIS (Museu da Imagem e do Som) de Campinas. Nós assistimos o clipe e ficamos impressionados pela qualidade tanto do som quanto pelo vídeo. Aproveitamos que o Nino Fonseca estava no Facebook e conversamos um pouco sobre este lançamento e tiramos algumas dúvidas sobre a produção do vídeo. Confira o papo abaixo e aproveite para assistir o clipe aqui no Nada Pop.

NADA POP – Nino, valeu por esse mini papo. Aproveita e conta como surgiu a ideia de lançar o clipe no MIS de Campinas.

NINO FONSECA – Acreditamos que historicamente as bandas ficam pregando suas ideias nos locais onde está seu público e muitas vezes “pregam” para aqueles que já defendem as suas ideias. Fazer lá foi mostrar para nosso público e para o público do MIS que a cultura possui várias vertentes. E foi muito louco pelo público que colou, teve adesão das pessoas.

NADA POP – E como surgiu a ideia do clipe, quem criou a história e onde rolou a gravação?
NINO FONSECA – O clipe e a música é uma história real que o Adecir, que faz todo nosso staff, passou há um ano, eu transformei em música e depois escrevi o roteiro. Basicamente o clipe conta a história de que por problemas familiares um homem é capaz de matar ou morrer, tudo depende de seus pensamentos. Muitas vezes nem sentimos, mas não estamos sozinhos. Temos forças e energias de pessoas que convivem com a gente.

NADA POP – E onde o clipe foi gravado? Dá para contar um pouco da história desse lugar?
NINO FONSECA – A casa é a própria casa do protagonista, já os trens é em um cemitério de trens em Campinas onde existem mais de 100 trens desativados. O mais curioso é que iriamos gravar na casa onde foram feitas as tomadas com armas e tudo, mas assim que começamos a filmar deu vizinho, polícia e tivemos que abortar.

NADA POP – Pô, sério? A vizinha embaçou?
NINO FONSECA – Uma semana depois tivemos a ideia e autorização da Secretaria de Transporte de Campinas para fazer lá, e ficou bem melhor.

NADA POP – E quando vocês lançam o EP American Bar? Será lançamento faixa a faixa?
NINO FONSECA – Estamos soltando música a música. Dezembro sai a próxima. O prazo é terminar em março.

NADA POP – E por que vocês escolheram essa forma de lançamento? Custo, público?
NINO FONSECA – Existem duas coisas, uma é custo e a outra é cada musica e vídeo que fazemos, que acaba trazendo um expressivo retorno em nossa página e shows. Galera gosta de coisa nova e estávamos há um ano e meio sem lançar um EP, e com a música e o clipe “Lutador” tivemos um bom retorno, o próprio clipe mostrou isso.

 
NADA POP – E como está a cena independente de Campinas. Muitos shows estão rolando pra vocês?

NINO FONSECA – Tocamos muito fora principalmente no litoral e capital, mas por opção para deixar a galera estigada. Em Campinas está havendo um movimento de resgate da “cena” na cidade com bandas novas e antigas também. Com isso começa novas produções de show e lugares abrirem espaço. Mas este resgate sentimos em outras cidades do interior também. Cidades como Leme, Cosmópolis, Hortolândia e Sumaré não haviam nada, dependia de Campinas e começam a surgir alguns eventos.

NADA POP – É possível dizer que a internet tem contribuído para esse resgate de alguma forma?

NINO FONSECA – Ela é um ferramenta que ajuda sim, mas em breve precisa haver alguma mudança, pois esta ficando congestionada de eventos de diversas tendências (tipo, eu recebo convite de pagode a evento gospel). Ela (internet) ajuda e contribui, mas o excesso de informação também pode atrapalhar.

NADA POP – Para encerrar, o que podemos esperar do EP American Bar, qual será a mensagem da banda neste trabalho? A capa do álbum, por exemplo, é um puteiro. E ouvindo a música “Lutador”, se percebe que não existe nenhuma relação entre a capa e a música (risos). Explica pra gente isso.
NINO FONSECA – Essa capa é em homenagem ao nosso primeiro show que foi no Itatinga, a maior zona de prostituição da América Latina. A música de trabalho do EP é justamente a “American Bar”. O EP terá cinco musicas e cada uma delas conta uma história vivida por alguém da banda. Por exemplo, “American Bar” foi vivido em uma casa dessas na Augusta por um integrante que ficou em cárcere privado em um quarto com uma menina e quase perdemos o show.

NADA POP – Pô, me conta mais sobre essa do cárcere privado…
NINO FONSECA – Melhor esperar pelo lançamento da música (risos).

Para curtir a página da RagaR no Facebook basta clicar AQUI.

Até!

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: