quarta-feira, 26 de junho de 2019
Nada Pop

Hardcore contra o fascismo no Piauí resiste com a banda Cianeto HC

Capa do álbum “Sociedade das Marionetes”, da banda Cianeto HC – Capa por Juliano Bode.

É difícil imaginar que uma banda com dez anos de história esteja lançando pela primeira vez um álbum, mas como bem conhecemos o bresil isso é até mais comum do que se pensa. Fugindo de ideias comuns, o desejo de tocar, se reunir com amigos e expor ideias para as pessoas ao redor acaba sendo mais importante do que tentar expandir a própria banda como se ela fosse uma marca (mas aqui é papo para outra resenha).

Com Sociedade das Marionetes, primeiro álbum da banda Cianeto HC, temos um grupo bastante consciente a respeito do seu som e que não tenta disfarçar o sotaque nordestino vindo do Piauí para agradar ouvidos brasileiros sulistas. E é disso o que eu mais gosto, sentir essa força HC de outras regiões do país, se posicionando contra injustiças, misturando peso e lirismo. Ao todo, o álbum conta com 12 faixas e nele você encontra acidez, ironias, sarcasmo e um certo deboche que faz lembrar bandas como Mukeka di Rato e Replicantes.

Cianeto HC – Foto: divulgação

Mas a banda não traz um disco totalmente HC, tem metal e ska também. Uma diferença de ritmos que mostra até um certo experimentalismo corajoso e que não deixa a peteca cair e se revela musicalmente bem estruturado, o que me traz curiosidade para ver um show da banda com essas músicas sendo executadas ao vivo.

O Cianeto HC é formado por Heitor Matos (vocal), Lucas Barbosa (guitarra), Juliano Bode (baixo) e Diego Felipe (bateria) e é mais um daqueles trabalhos, como eles próprios dizem, Made in Piauí. Falando nisso, vale citar outros artistas independentes de lá, como Valcian Calixto, Kandover, Káfila, Obtus e Eletrique zamba.

Por fim, preciso encerrar dizendo que essa capa do álbum é uma das coisas mais bacanas que vi nos últimos meses. Tanto a captação dos instrumentos, produção e arte da capa (até fotos promocionais do grupo) foram realizadas pelo Juliano Bode.

Ouça aí!

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: