domingo, 25 de agosto de 2019
Nada Pop

Gordo, ex-guitarra do Blind Pigs, mostra como O PREÇO representa um novo e importante recomeço em sua vida e para o punk

Banda O Preço – Foto: divulgação

Abandonar o comodismo em nome dos seus ideais, acreditar na força do seu próprio talento e não buscar por migalhas de amizade de ninguém. É basicamente a lição que se pode tirar da entrevista que o Christian Targa, o Gordo, ex-guitarrista e força motriz do Blind Pigs, concedeu ao Nada Pop em uma conversa franca e direta.

Os Porcos Cegos encerraram sua trajetória definitivamente em outubro de 2016, após mais de 20 anos de história e diversos álbuns, EPs e singles. Gordo buscou o seu caminho e falou sobre a sua nova banda, O PREÇO, que além do Gordo na guitarra e vocal, conta ainda com o Marcos Rolando no Baixo e Mário Rolim na bateria. Com 14 faixas, o álbum de estreia e de nome homônimo ao do grupo foi lançado durante o mês de julho pelas gravadoras Detona Records, Comandante Records, Vertigem Discos e Otitis Media Records.

Esse trabalho foi gravado no Estúdio Yamamoto, em Santana de Parnaíba (SP), mixado e masterizado pelo Atila Ardanuy, velho amigo do Gordo desde o tempo dos Porcos Cegos. Para ouvir a entrevista completa, basta apertar o play abaixo. Fizemos uma resenha faixa a faixa para contar um pouco do que sentimos ouvindo O PREÇO. Confere aí!

O álbum está disponível para compra na loja online da Vertigem Discos. Para comprar CLIQUE AQUI.

Resenha faixa a faixa do álbum O PREÇO (2019)

Alta Combustão

Sem dúvida é a música que irá representar o álbum de estreia da banda. Letra marcante e refrão que gruda na sua cabeça com muita facilidade. É claramente uma faixa “estilo” Blind Pigs. Não há como negar que o Gordo manteve em sua essência o street punk, sendo a verdadeira força motriz dos Porcos Cegos. O Preço surge arregaçando tudo com essa faixa.

Na Batalha

Na sequência a faixa que convoca para a si a chama da luta, lembrando que para vencer é preciso continuar lutando as batalhas que a vida nos coloca, mesmo com picaretas e covardes em nosso caminho.

Rueiros Avançar 

Um ska para confirmar que estamos falando de uma banda diferente dos Porcos Cegos. Destaque para o riff e refrão, mais uma belíssima composição do álbum.

Não Venha me Julgar

Sim, quantos doutores de tudo temos por aí? A faixa é exatamente para essas pessoas que se consideram especialistas em julgar os outros, mas fazem parte da massa enganada diariamente pela política.

Estupidez Humana

Mais uma faixa street punk rock and roll. Fugir da ignorância se faz tão necessário quanto escapar da mentira, miséria e ódio, ou seja, de toda a estupidez humana.

Unidos Somos Reis

Todo bom street punk faz alguma menção sobre a amizade e de como ter bons amigos é importante para enfrentar a vida. Tá aí, essa é a faixa, que pode simbolizar ainda mais coisas, como a própria importância da união.

Sem ilusão

Outra faixa símbolo do que pode significar esse álbum para muitas pessoas: o punk vindo do subúrbio e para o subúrbio, incentivando a conquista por um futuro melhor para todos os trabalhadores desse país.

Candidato Imundo

Não acredito que preciso dizer muito sobre essa faixa. Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência.

Homem Botas

Uma faixa que me lembrou um pouco do surf rock dos anos 60, algo como a faixa “Malibu”, do Bruce Johnston, em sintonia com o punk.

Renegados da Matriz

Faixa que simboliza os desgarrados, aqueles que não seguem padrões e modas, forasteiros dentro do seu próprio país, estado ou cidade.

Pé na Farra

Faixa que exalta a diversão, tão importante como os deveres, que servem para nos aliviar do mundo e de toda a pressão social existente ao nosso redor.

Inconsequência

A faixa que dá o nome a banda. Toda consequência tem um preço. Você está disposto a pagar?

Total Destruição

A penúltima faixa do disco é praticamente um hino. A destruição dos atuais valores da sociedade vigente podem contribuir para uma nova sociedade, mais justa. Mas esse é o meu ponto de vista da música. Para você, o que representa?

Assim é a Nossa Vida

Faixa que nasce clássica. É praticamente o Gordo cantando sobre tudo o que aconteceu em sua vida, desde o início até o momento, passando pelo desentendimento com a gravadora HBB, até o fim do Blind Pigs e o surgimento da banda O PREÇO.

Ouça o álbum neste link: https://oprecopunkrock.bandcamp.com/

Curtiu? Compartilhe e não deixei de seguir o Nada Pop no Facebook, Twitter e Instagram.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: