sexta-feira, 19 de julho de 2019
Nada Pop

Escuta as mina #01 – Guitarra indie e letra punk: conheça Brvnks

Por Letícia Pataquine

A música, apesar de ser um substantivo feminino, sempre foi majoritariamente masculina, isso inclui todos os gêneros, do rock ao sertanejo – talvez o pop seja o único gênero a fugir um pouco dessa maioria masculina com as inúmeras divas que surgem todos os dias, mas estamos no Nada Pop então não é de música pop que vamos falar aqui. O underground do rock não fica de fora da lista de espaços tomados por homens, mas desde a terceira onda do feminismo, nos anos 1990, as mulheres têm aumentado sua participação nesse espaço e é importante ouvirmos mais essas mulheres, tanto da cena independente nacional quanto internacional.

E já que estamos falando de mulheres se destacando na música, é preciso citar Brvnks, que lançou recentemente seu primeiro álbum, Morri de Raiva.

Brvnks é o grupo liderado por Bruna Guimarães, cantora goiana que começou suas músicas de forma independente – e quando falamos independente aqui não é apenas sem gravadora ou selo, é sozinha mesmo. Ela conta que começou a gravar em casa, apenas com um violão e um celular (pelo qual ela enviava suas composições para o atual baterista da banda, Edimar Filho, que finalizava o trabalho) – e, depois de fazer muito barulho na cena, chegando a tocar no palco principal do Lollapalooza deste ano, lançou seu primeiro álbum pela Sony Music, um feito e tanto para o indie nacional e, mais ainda, para uma mulher do indie nacional.

O álbum chega três anos depois do EP Lanches, de 2016, e além de contar com músicas desse EP, como “F.I.J.A.N.F.W.I.W.Y.T.B”, e outros singles, como “Yas queen”, traz músicas inéditas como “Your mom goes to college”.

Brvnks

Ao todo, são 10 músicas que mostram bem a sonoridade da Brvnks, garage rock anos 90 misturado com indie e surf music em letras que nos fazem lembrar um pouco do punk rock do Ramones.

Bruna escreve desde reclamações despretensiosas sobre querer comer lanches, como a letra de “Snacks” (The smell of bacon, like a dagger through my heart/ I feel the cheese tearing me apart), fala de amor de forma adolescente em “Harry” e “Don’t”, escreve sobre raiva de pessoas diversas na faixa “I hate all of you” e dá um soco na cara do machismo dentro do rock na letra de “I am my own man”, uma das melhores músicas do álbum:

I am my own man
I got my own band
I’m anyone’s girlfriend
You shouldn’t be so dumb
I’m carrying my guitar, are fucking blind?
What you think I’m doing here?
I’m playing, you retard.

Além da Bruna, vocal e guitarra, o Brvnks conta com outra mulher, a tecladista Heloisa Clever, além do baterista Edimar Filho, o guitarrista Ian Alves e Rodrigo Gianesi no baixo.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Nada Pop

Nada Pop é um espaço sobre punk, hardcore e alternativo.

%d blogueiros gostam disto: