domingo, 21 de abril de 2019
Nada Pop

Corpos em protesto e a luta como substantivo feminino

Capa do EP “Luta (s.f.)”, da banda Xavosa

Diretamente de Brasília, Xavosa é o nome da banda formada por Camila Galetti (voz), Ana Carolina Nicolau (guitarra e voz), Rita Lima (bateria) e Lucas Fuschino (baixo e voz) que apresenta uma mistura de pop punk com punk 77 muito, mas muito interessante de se ouvir.

Lançado em fevereiro de forma digital, o EP “Luta (s.f.)”, possui sete faixas e foi gravado e mixado por Pedro Tavares no 1234 Recording Studio. São faixas sobre empoderamento feminino, violência contra às mulheres e luta contra os padrões da sociedade de moda e beleza. E quer saber? O EP é bem gostoso de ouvir e vai além de panfletagem (não que seja ruim), tornando palpável para nós homens tudo os que as mulheres podem passar enquanto acabamos privilegiados até sem imaginar. Para as mulheres então, um momento especial para colocar no repeat o som dessa banda.

Claro que é possível sentir influências de bandas como Bikini Kill, Dominatrix e Bulimia, mas você também percebe uma boa pitada de Ramones nos acordes da guitarrista Queroxl. Xavosa conseguiu se diferenciar e fugiu até de um caminho comum que seria tentar soar MUITO mais com algo que todos nós já conhecemos. Possuem personalidade, som e persistência. Vida longa ao grupo!

Preste atenção nessas faixas: “Rivotril”, “Luta (s.f.), “Corpos” e “Correnteza”. Ouça a banda em outras plataformas:

Bandcamp: https://bit.ly/2E4QHtZ
Spotify: https://spoti.fi/2SnycKb
Deezer: https://bit.ly/2E29Hcn
Apple Music: https://apple.co/2UOpp0o

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: