segunda-feira, 5 de abril de 2021
Nada Pop

Teorias do Amor Moderno monta time de mulheres pra falar sobre a luta delas em novo single

A data de 25 de novembro é conhecida como o Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher, apesar da nossa luta ser constante, e é justamente essa luta que motivou a banda Teorias do Amor Moderno a lançar nessa data o single “Aurora”, que vem como uma forma de “tirar o nó da garganta” diante de tanta negligência com a vida da mulher.

A banda, formada por Larissa Alves (vocal e guitarra), Maurício Rios (baterista) e William Vazquez (baixista), optou para essa faixa por uma formação diferente durante a gravação, colocando os homens da banda como espectadores do trabalho, mostrando a importância do lugar de fala. Sobre isso, Larissa conta que “Aurora é diferente, porque ela traz a dor que só pode ser sentida por nós, e por isso ela precisava ser ‘parida’ por mulheres. Então, aconteceu o que a música pediu – do início ao fim feita por mulheres”.

A partir da decisão de chamar mulheres para o projeto, a banda enfrentou certa dificuldade, como explica Larissa.

“Na busca dessas mulheres e na dificuldade de encontrá-las é que ficou ainda mais nítido esse patriarcado que vivemos, onde tantas profissões, tantos meios ainda são tão masculinizados. Parei pra pensar e muitos com quem trabalhei sempre foram homens que foram indicações de outros homens. Não me recordo da indicação de uma mulher no meio musical e seu entorno, a não ser nos momentos em que de fato pedi especificamente a indicação de uma mulher. Não desmerecendo, de forma alguma, qualquer homem que eu já tenha trabalhado, pois tive muita sorte de serem homens incríveis, produtores, músicos, fotógrafos, videomaker, todos que fizeram os trabalhos com a Teorias até hoje são incríveis e pessoas que eu gosto muito, mas é inegável como tem uma lacuna imensa para igualar a posição da mulher nesse e em tantos outros meios”, conta.

Formado o time 100% feminino, a faixa foi produzida, captada, mixada e masterizada por Alejandra Luciani, com contrabaixo de Helena Papini, bateria de Theo Charbel e composição, guitarra e voz pela própria Larissa Alves. Nos bastidores, Stephanie Frick e Júlia Pessini (da produtora Amaré) cuidaram de captar as imagens da gravação de “Aurora”, além de Monique Ferreira, no planejamento de lançamento, e Victoria Ragazzi e Mariana Calheiros cuidando de toda a parte de assessoria de imprensa.

Sobre a composição e as influências, Larissa diz que “é um som forte, com frases dolorosas sobre a realidade de tantas de nós, mas com um refrão esperançoso, de luta”. Ela destaca que não pensou em referências durante a composição.  “‘Aurora’ foi só sentida. Obviamente, depois de pronta, pode-se perceber referências, mas deixo para aquela análise que todos gostam de fazer: ‘parece com o que?’”.

Para fazer essa análise ouça e assista ‘Aurora’, que já está disponível em todas as plataformas digitais.

*******

Aproveitando, o Nada Pop está com uma campanha no Apoia-se, contamos com o seu apoio para continuar esse trabalho. É possível contribuir com qualquer valor a partir de R$ 1 real. Junte-se a nós: https://apoia.se/nadapop

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Letícia Pataquine

Formada em Letras, fala sobre livros no Instagram, reclama no Twitter e faz listas e resenhas como editora do Nada Pop.