quarta-feira, 25 de novembro de 2020
Nada Pop

Os últimos lançamentos de The Mönic, HAYZ, Molho Negro, Zander, menores atos e Penúria Zero

Os últimos dias foram agitados, não só na política, mas também na música e, com tantos lançamentos, pode ser que vocês tenham deixado algum escapar, mas o Nada Pop não quer que coisas boas assim passem em branco, por isso fizemos um compilado das mais recentes produções de diversas bandas do cenário underground pra vocês conferirem.

HAYZ

O trio de queercore, HAYZ, apresenta, em seu primeiro lançamento pelo selo Flecha Discos, o single “A Soma de Todos os Medos”, produzido, mixado e masterizado por Gabriel Zander, e que vai compor o próximo EP da banda.

A sonoridade tem influência de bandas punks feministas e bandas emocore dos anos 90 e 2000, e a letra é quase um manifesto pelo simples direito de nós, mulheres, andarmos sozinhas: “A letra fala sobre os diversos medos que as pessoas sentem, mas, sobretudo, de um medo específico e universal para nós mulheres: o medo de andar na rua à noite”, define Josie Lucas, vocalista e guitarrista da HAYZ.

A arte da capa do single é assinada por Silvana Mello, artista plástica e ex-vocalista da Lava, que é uma influência para o trio.

Zander e menores atos

Se você estava sentindo falta de uma sofrência emo, já pode parar (ou começar a) de chorar, pois Zander e menores atos se uniram em um projeto inédito e colaborativo, cujo primeiro single, “Arpoador 83’”, já está nas plataformas digitais, e o videoclipe, dirigido por João Lemos (Molho Negro), disponível no YouTube.

A faixa é a primeira de seis músicas que integram o mini álbum Tropical Melancolia.

Todo o instrumental foi composto e gravado pelos integrantes das duas bandas juntos, em estúdio antes do início da quarentena. Mas, com o isolamento, Cyro Sampaio (menores atos) e Gabriel Zander (Zander) finalizaram as letras e vozes a distância.

Molho Negro

E já que falamos em Molho Negro no item anterior, não podemos deixar de fora dessa lista o EP Sessões de Isolamento, que conta com quatro versões intimistas de clássicos da banda, gravadas em casa pelos integrantes João Lemos (voz/guitarra), Raony Pinheiro (baixo) e Augusto Oliveira (bateria), e mixadas e masterizadas por Gabriel Zander.

Penúria Zero

Formada em 2005 em Luziânia/GO, e retornando aos palcos seis anos depois, em 2011, a banda punk Penúria Zero vem fazendo um trabalho que não se limita apenas em compor e fazer bons shows, mas existe nela uma força coletiva que permeia a trajetória do grupo.

Essa força é percebida nas produções independentes de videoclipes que geralmente envolvem toda a rede de afetos e apoio da banda. Além do trabalho de produção cultural da vocalista, Tuttis Souza, idealizadora do festival feminista Sinta a Liga, que hospedou nossa festa de 6 anos de site na última edição do Festival e você pode conferir matéria sobre aqui.

Lançou seu primeiro EP chamado Manipulado em 2017 e em 2020 acaba de lançar um EP com 3 músicas, intitulado “Não Me Representa”.

The Mönic

O último lançamento dessa lista fica por conta das meninas da The Mönic, que, desde o começo da pandemia, iniciaram o projeto de regravar as músicas da banda em versões acústicas para o EP Refúgio.

A mais recente é a versão de “Maldizer”, que ganhou até um videoclipe filmado totalmente a distância, com cada uma em seu espaço, aproveitando objetos de casa e filtros do Instagram, na mesma vibe dos vídeos anteriores do projeto, “Just Mad” e “Aquela Mina”.

O vídeo de “Maldizer” foi editado por Dani Buarque (guitarrista da banda) e pós-finalizado por Joan Bedin (baixista).

E aí, qual desses lançamentos foi seu favorito? Deixa pra gente aqui nos comentários. E se gostou de todos, compartilhe pra que outras pessoas ouçam também!

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Letícia Pataquine

Formada em Letras, fala sobre livros no Instagram, reclama no Twitter e faz listas e resenhas como editora do Nada Pop.