quarta-feira, 25 de novembro de 2020
Nada Pop

La Burca e a conexão com o Dia das Bruxas no lançamento do single “Desaforo”

Antigamente, em um tempo não muito distante assim, as bruxas eram retratadas como mulheres corcundas, de narizes cumpridos e com uma verruga gigante no rosto, montadas em vassouras e responsáveis por todos os tipos de maldades.

Essa representação, incentivada por séculos, também faz parte da nossa trajetória patriarcal que sempre via mulheres com algum tipo de poder libertário e espiritual como inimigas. A “caça às bruxas”, iniciada pela igreja no século XV, ainda sobrevive nos dias de hoje, em diferentes níveis e formatos.

É de se pensar como homens ainda consideram uma heresia que mulheres não cedam as suas vontades, que discordem de suas opiniões e busquem no ódio e violência a criação de novas fogueiras para que essas mulheres sejam apagadas de suas próprias histórias.

Neste 31 de outubro, a La Burca lança o clipe do single “Desaforo”. A faixa irá integrar o primeiro álbum inédito da banda após um período de 4 anos. Agora, o trio post-punk com origem em Araraquara, no interior de São Paulo, encabeçado pela Amanda Rocha, parte para uma nova história como banda, mas sem perder a mesma postura de enfrentamento.

O lançamento do clipe neste sábado é uma conexão com o Dia das Bruxas, comemorado nesta data. De acordo com banda, “a música instrumental ‘Desaforo’ é um manifesto contra o machismo, o sexismo e a perseguição violenta contra mulheres.

Para a vocalista da La Burca, o “assobio” é um dos exemplos mais claros de machismo. “O som é instrumental salvo o assobio, que ecoa como invasão de corpo e espaço sem consentimento, onomatopeia machista que muitas mulheres escutam desde a puberdade, ou mesmo na infância, normatizando o assédio como elogio. É um desaforo normatizado que deve ser combatido, esse álbum é um grito sonoro contra toda forma de perseguição, apagamento histórico de mulheres e esse caquético patriarcado estrutural heteronormativo”, diz.

Em recente pesquisa divulgada pela Rede Nossa SP, o estudo aponta que mais de 83 mil mulheres foram vítimas de violência doméstica na cidade de São Paulo em 2019. Esse número representa um aumento de 64% em  comparação às ocorrências de 2016, segundo dados da pesquisa Mapa da Desigualdade.

Já o relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) destaca que os casos de feminicídio cresceram 22,2% neste ano, entre março e abril, em 12 estados do país. O estudo é intitulado “Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19”.

Todos esses dados apontam que as fogueiras continuam acessas, caçando e queimando mulheres. O paralelo entre épocas é mais real do que nunca.

Desaforo

As bruxas de hoje em dia estão em toda parte, longe do estereotipo. São mulheres cada vez mais conscientes de seu poder, transformando-se em protagonistas de suas próprias histórias, capazes de devolver em dobro todo o mal que lhes forem causado.

As imagens para o clipe de “Desaforo” foram captadas durante os shows da La Burca no começo de 2020, durante a tour de mesmo nome do single que passou pelas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru e Araraquara. Tudo muito antes do lockdown.

O clipe possui uma estética simples, sutil, com a câmera acompanhando os movimentos da Amanda Rocha, além de contar com uma cor quente e aconchegante durante todo o tempo do vídeo. Uma sensação de mistério permeando todo o clipe e se assemelhando a um tipo de ritual do Sagrado Feminino.

O novo álbum da La Burca deve sair até o final de 2020 e irá contar com participações de Bardo Saluc no teclado, além de ter sido gravado – em partes ao vivo – no Outside Estúdio Araraquara. A mixagem é assinada pelo guitarrista Daniel Guedes.

La Burca está como trio desde 2019 e conta com a fundadora e front-woman Amanda Rocha (voz, guitarra, violão), Ed Paolow (baterista) e Daniel Guedes (guitarrista). O último trabalho da banda é “Kurious Eyes”, lançado em 2016 e que pode ser ouvido abaixo.

Aproveitando, o Nada Pop está com uma campanha no Apoia-se, contamos com o seu apoio para continuar esse trabalho. É possível contribuir com qualquer valor a partir de R$ 1 real. Junte-se a nós: https://apoia.se/nadapop. Para mais listas dos 10 álbuns, basta clicar AQUI.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, editor e fundador do Nada Pop. Um dos organizadores do tributo ao SUB e apresentador do podcast Arte Inflama. Siga no Instagram: @nxdapop