quarta-feira, 16 de setembro de 2020
Nada Pop

Para aqueles que nos enxergam quando nos sentimos invisíveis

“Eu estou aqui se você precisar.”

Quantas vezes você já ouviu essa frase? Ou melhor, quantas vezes você já disse isso para alguém? Há uma constante no universo, ele se chama tempo. Não temos como voltar ao passado e o presente está sempre correndo.

Por isso, viver é um risco constante. Em um instante estamos aqui, em outro, partimos e muitas vezes sem a chance de dizer adeus. Sem dizer “eu te amo”, sem pedir desculpas ou perdão ou sem abraçar quem tanto queríamos.

A pandemia no mundo esfregou em nossas caras o quanto volátil é a nossa existência. Não há vacina e por enquanto só podemos cuidar de nós e de quem amamos do melhor jeito possível, lembrando sempre o quanto são importantes as pessoas que queremos bem.

“Passado” é um single lançado recentemente pela banda Teorias do Amor Moderno. O que senti ouvindo essa música reflete a busca por não ser invisível ao mundo, sendo apenas mais um número contabilizado nessa tragédia. Que esse governo siga sem rumo, mas não a nossa existência. Não estaremos à mercê de um isolamento de almas e corações.

Por isso, mais do que nunca, é importante mostrar, para quem queremos por perto entender, que estamos aqui, que lutaremos por mais tempo juntos e que cada novo dia será uma vitória. O passado não irá importar e mesmo esse sentimento de que tudo está em completa tempestade, vamos seguir indivisíveis.

Incertezas que nos atacam

Diga para todos àqueles com quem você se importa que ele/ ela não está sozinho. No mês de maio, em matéria publicada pelo UOL, o atendimento a casos de suicídio e de tentativa de suicídio aumentou com a pandemia do coronavírus.

De acordo com a reportagem, essa avaliação era uma percepção dos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na capital paulista. A matéria ainda aponta uma análise publicada pelo Journal of the American Medical Association – Psychiatry, nos Estados Unidos, que retrata os efeitos colaterais das importantes medidas de isolamento e distanciamento social por conta da Covid-19 que podem aumentar o risco de suicídio.

Entre os fatores de risco analisados estão o estresse econômico, incerteza sobre a própria subsistência, solidão, desconexão social e a própria dificuldade em conseguir ajuda para o tratamento da saúde mental, além do medo diante de doenças pré-existentes e aumento da ansiedade.

E se o risco correr eu vou te salvar”

Não consegui enxergar o single “Passado”, da Teorias do Amor Moderno, apenas como uma canção de amor. Ela é mais do que isso. É um alerta, é uma mensagem para acreditar que há esperança e que não vamos deixar de cuidar uns dos outros.

Sabemos o quanto o isolamento social nesse momento é necessário para não espalhar ainda mais o coronavírus (sim, fique em casa!), mas isso não significa que devemos perder a conexão com aqueles que fazem parte da nossa vida. Apenas precisamos encontrar outros modos de contato. Ele pode ser de diferentes formas, seja pelo celular, chamadas de vídeo, mensagens por aplicativos, entre outras.

E mesmo que esteja sozinho, sem de fato alguém na sua vida e se for você que está com esse sentimento de invisibilidade no mundo, ainda existe o CVV (Centro de Valorização da Vida). A ligação pode ser feita para o número 188, de qualquer aparelho, fixo ou celular, mesmo sem crédito e 24h por dia.

Vem, cante comigo
Vem, cante comigo

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, editor e fundador do Nada Pop. Um dos organizadores do tributo ao SUB e apresentador do podcast Arte Inflama. Siga no Instagram: @nxdapop