sexta-feira, 13 de novembro de 2020
Nada Pop

10 videoclipes retirados de cenas de filmes

cena do filme “500 Dias com Ela” – Foto: reprodução

Recentemente, publicamos aqui no site uma lista com as melhores cenas de shows exibidas em filmes. Agora, a nossa lista também vai misturar música e cinema, mas de uma forma diferente: elencamos aqui alguns videoclipes feitos a partir de cenas de filmes, de diferentes formas. Seja aquele videoclipe para uma música da trilha sonora, que acabou entregando umas cenas; seja uma cena no meio do filme que sozinha dá um clipe; ou aqueles videoclipes produzidos por fãs cinéfilos que, de tão bem produzidos, parecem feitos por alguém da produção do filme. Vai ficar algum de fora? Vai, mas deixa aí nos comentários para que a gente faça uma parte dois dessa lista.

1. Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010) – Black Sheep

Baseado nos quadrinhos que levam o nome do protagonista, Scott Pilgrim Contra o Mundo (Scott Pilgrim vs. the World, 2010) mistura música com videogames e comédia romântica. Scott, baixista da banda Sex Bob-Omb, vive uma série de aventuras depois de conhecer a misteriosa Ramona Flowers. Além disso, ele tem uma história mal resolvida com a ex, Natalie (interpretada por Brie Larson, hoje famosa por Capitã Marvel), vocalista da banda Clash at Demonhead.

A gente sabe que dá pra encher uma lista só com músicas e videoclipes do Scott Pilgrim, mas ficamos com “Black Sheep”, da Clash at Demonhead, que ganhou um clipe super legal, lançado, na época, como bônus na pré-venda da trilha sonora no Itunes.

2. Rocketman (2019) – Rocketman

“Rocketman”, maior hit de Elton John, é uma música de 1972, época em que músicas sobre o espaço estavam em alta, porém, além de uma apresentação ao vivo, a música não tinha videoclipe até o ano de 2017, quando os diretores Majid Adin e Stephen Mcnally criaram uma animação para ilustrá-la. Porém, no ano passado, o musical Rocketman deu à música homônima um videoclipe tão bom quanto o original.

O musical mostra, por meio das letras de Elton John e seu amigo/compositor Bernie Taupin, todos os altos e baixos da carreira do cantor britânico, que se envolveu com drogas e chegou a ser internado em clínicas de reabilitação. A cena, que mostra sua overdose, sua reconexão com o passado e termina com uma apresentação ao vivo e Elton voando como um foguete é embalada pelo hit “Rocketman”.

Taron Egerton, que interpreta Elton John, e o restante do elenco cantaram de verdade no filme, que recebeu indicações em diversas premiações. Taron, inclusive, levou o Globo de Ouro 2020 pelo filme, na categoria de melhor ator em musical.

3. O Homem do Futuro (2011) – Tempo Perdido (Legião Urbana)

Misturando comédia romântica com ficção científica, O Homem do Futuro conta a história de João/Zero, interpretado por Wagner Moura, um físico que cria uma máquina do tempo e volta a uma festa da época em que fazia faculdade, na qual ocorrem os acontecimentos mais traumáticos da sua vida. É nessa festa, também, que Zero canta, junto de Helena (Alinne Moraes) a música “Tempo Perdido”, da Legião Urbana.

Wagner Moura nunca escondeu seu fanatismo pela banda de Renato Russo, tanto que um ano depois desse filme, o ator foi convidado a cantar com a formação original em um tributo organizado pela MTV (que não foi muito bem recebido pela crítica). Além disso, Wagner teve uma banda de rock antes de ser ator e gravou uma versão de “Creep” do Radiohead, também para a trilha sonora de O Homem do Futuro.

4. Mentes Perigosas (1995) – Gangsta’s Paradise (Coolio)

A música “Gangsta’s Paradise” é um clássico que fez tanto sucesso quanto o filme do qual a música fez parte na trilha sonora, levando o rapper Coolio a vencer o Grammy de 1996 nas categorias Melhor Performance de Rap Solo e Gravação do Ano.

O videoclipe une Coolio, a atriz principal, Michele Pfeiffer, e cenas do filme Mentes Perigosas (Dangerous Minds, 1995) que foi inspirado na autobiografia de Louanne Johnson, uma ex-oficial da marinha que vira professora de inglês em um bairro periférico e ali tem que lidar com a rebeldia e fúria de alunos que sempre receberam a pior educação possível. Por isso, ela passa a usar métodos não convencionais para chamar a atenção dos estudantes e mostrar que se importa com os alunos não apenas em sala de aula.

5. 500 Dias com Ela (2009) – Hero (Regina Spektor)

Pode ser que você nunca tenha visto “500 Dias com Ela” (500 Days of Summer, 2009), o que é muito difícil, já que esse filme é um clássico das comédias românticas água com açúcar do cinema, mas se você faz parte desse número mínimo de pessoas, uma coisa é certa: você já viu a cena das “expectativas x realidade” em algum meme na internet.

Essa cena ilustra parte das desilusões pelas quais passa Tom (Joseph Gordon Lewitt) em seu relacionamento com Summer (Zooe Deschanel). Junto de uma das melhores trilhas sonoras do cinema, a música “Hero”, da cantora Regina Spektor, é o que ajuda a cena que poderia ser apenas cômica em algo mais sentimental.

6. Her (2013) – The Moon Song

Produzida por Karen O, vocalista do Yeah Yeah Yeahs, e Spike Jonze, diretor de “Her” (Ela, 2013), “The Moon Song” aparece nos créditos do filme e também em uma das cenas, quando é interpretada pela bela voz de Scarlett Johansson, o sistema operacional Samantha, pelo qual o personagem de Joaquin Phoenix, Theodore, é apaixonado.

A música transmite a leveza com a qual temas profundos são mostrados no filme, e foi indicada ao Oscar de 2014 na categoria Melhor Canção Original, porém perdeu para “Let it Go”, de Frozen (aquelas coisas que nunca conseguiremos entender como aconteceu).

7. Império dos Discos, uma Loja Muito Louca (1995) – Sugarhigh

“Império dos discos”, ou Empire Records (1995), título original do filme, é o nome da loja de discos onde trabalham os personagens dessa comédia que é recheada de referências musicais. A loja está para ser fechada e o enredo do filme gira em torno dos personagens que buscam uma forma de salvar a loja enquanto têm que lidar com seus próprios problemas pessoais.

“Sugarhigh” é uma música feita especialmente para o filme, pelo cantor e ator Coyote Shivers, que, na época de Império dos Discos, era padrasto de Liv Tyler, uma das estrelas do filme. A cena em que essa música é apresentada ao público acaba sendo interrompida por outras com diálogos entre os personagens, mas alguém de bom coração – e que ama muito o filme – criou essa versão em forma de videoclipe, juntando cenas do filme com a música completa, disponível no disco da trilha sonora. A gente agradece e muito!

A lista produzida pela Letícia Pataquine (culpa toda dela), mas com a colaboração/ edição de Maurício Martins.

8. The Dirt (2019) – The dirt (Motley Crüe e Machine Gun Kelly)

Vamos admitir, apesar de tudo, todo mundo gosta ou já gostou de um metal farofa, né? A prova disso é o tremendo sucesso que muitas bandas do gênero fizeram e fazem, e o Motley Crüe é uma delas. Tanto que, em 2019, a Netflix decidiu produzir a adaptação da biografia da banda: o livro The Dirt – Confessions Of The World’s Most Notorious Rock Band se transformou no filme “The Dirt” (The Dirt – Confissões do Mötley Crüe, 2019) e foi estrelado por Douglas Booth (no papel de Nikki Sixx), Daniel Webber (como Vince Neil), Iwan Rheon (Mick Mars) e Machine Gun Kelly (no papel de Tommy Lee), que inclusive participa da música lançada na divulgação do filme, cujo videoclipe entrega algumas das cenas presentes no longa. E tanto a música quanto o filme e o videoclipe cumprem o papel do glam rock na música: puro entretenimento e nada mais.

9. Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004) – Everybody’s gotta learn sometime (Beck)

A internet deu voz e visualização a alguns fãs bem criativos, como a gente viu ali no clipe de “Sugarhigh”, mas se há um filme com fãs dedicados, esse filme é “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças” (Eternal Sunshine of the Spotless Mind, 2004), clássico de Michel Gondry, com as brilhantes atuações de Jim Carrey e Kate Winslet. Uma simples busca já nos leva a diversos videoclipes feitos por fãs a partir das dramáticas cenas do filme embaladas pela música “Everybody’s Gotta Learn Sometime”.

Essa música, originalmente, é dos anos 80, da banda The Korgis, porém, a versão de Beck, feita especialmente para o filme de Gondry, deixou a música com uma cara mais melancólica e fez mais sucesso que a original. Sem dúvida, é uma grande lembrança na mente de todos que assistiram Brilho Eterno (desculpem o trocadilho).

10. Maria Antonieta (2006) – What Ever Happened (The Strokes)

Escrito e dirigido por Sofia Coppola, “Maria Antonieta” (Marie Antoinette, 2006), como o nome diz, é um romance histórico sobre a vida da jovem rainha, que é interpretada por Kirsten Dunst.

Ao juntar elementos da época com outros da modernidade (como na cena em que aparece um tênis Converse) Sofia desagradou boa parte da crítica, tanto que o filme foi vaiado em Cannes. Porém, outro ponto que desagradou a crítica, talvez tenha sido o que mais agradou aos fãs: a trilha sonora, que também mistura músicas de época com bandas de rock como The Cure, Strokes e Gang of Four. E, assim como outros casos dessa lista, é possível encontrar diversos videoclipes, especialmente com a música “What ever happened”, dos Strokes, com cenas do filme.

Menção honrosa

A Morte do Demônio (1981) – Everlong (Foo Fighters)

Os clipes do Foo Fighters nos anos 90/começo dos 2000 são umas pérolas do audiovisual no rock, e o vídeo surreal e divertido de “Everlong”, um dos maiores hits da banda, é quase uma paródia do filme “A Morte do Demônio” (Evil Dead, 1981), horror trash dos anos 80. O site Kerrang! até fez um especial só com o clipe.

Dirigido por Michel Gondry, o videoclipe passeia entre os sonhos de um casal, cuja esposa é interpretada pelo baterista da banda, Taylor Hawkins; e é ela quem sonha com um morto-vivo tentando atacá-la em uma casa abandonada na floresta, fazendo referência a cenas do filme de terror.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Letícia Pataquine

Formada em Letras, fala sobre livros no Instagram, reclama no Twitter e faz listas e resenhas como editora do Nada Pop.