quarta-feira, 16 de setembro de 2020
Nada Pop

#049 – Os 10 álbuns de Anna Luísa Moraes, guitarra e vocal da Blizterin’ Sun

Anna Luísa Moraes, guitarra e vocal da Blizterin' Sun

Nossa 49° convidada para a série dos 10 álbuns, é Anna Luísa Moraes, guitarrista e vocalista da Blizterin’ Sun, duo que ela formou em 2019 com Rafael Guedes na bateria.

Blizterin’ Sun colecionava apresentações enérgicas não apenas em Juiz de Fora (MG), cidade Natal da banda, mas também pelo Rio e São Paulo, até antes da pandemia paralisar as atividades de todo mundo. Ainda em 2019 lançaram o EP Target, um clipe para o mesmo single e no início deste ano o clipe da música Roses n’Bones.

Anna toca guitarra desde os 9 anos de idade e foi influenciada pelos clipes que assistia na TV. De acordo com ela, esse tempo brisando nessa produção audiovisual foi uma das motivações a querer fazer parte daquilo. Influenciada por guitarristas como James Rots, James Hetfield, Joan Jett, Kurt Cobain, Alex Turner e Zakk Wylde, é facil encontrar uma (ou todas) dessas referências nas suas composições.

Ouça ‘Target’

#049 – Os 10 álbuns de Anna Luísa Moraes, guitarra e vocal da Blizterin’ Sun

01 – Green day – 21st century breakdown

Quando eu era pequena, uns 9 anos de idade, descobri a VHT1, PLAY TV e MTV. Tais canais me chamaram atenção pela cena musical que era transmitida durante todo o dia, e eu achei aquele mundo mágico. Mas mais chamativo ainda pra mim, tanto no aspecto sonoro quanto visual, a música 21 guns, do Green day, me encantou de uma forma inexplicável. O som melódico e dramático do violão, a guitarra forte e pontual no refrão e aqueles caras, que eram diferentes de tudo que eu tinha visto na época, colocando sua marca com seus respectivos instrumentos. Nessa mesma época eu já mexia no computador e ficava o dia todo pesquisando sobre a banda. “Restless heart syndrome” – que inclusive tenho tatuado um verso “what makes you feel so selfassured?” – e “East Jesus Nowhere”, são músicas também desse álbum que tocam de uma forma inexplicável.

02 – Green Day – American Idiot

Mais um álbum dos caras! Eles são minha banda preferida a mais de 12 anos já (tenho 23). Tudo começou com eles. Se eu faço o que faço hoje, é porque eles me inspiraram. Contém duas canções que eu sou completamente apaixonada: “Whatsername” – também tenho tatuada – e “Give me novacaine”. Mas a mais famosa era “Wake me up when september ends” e “American Idiot”. A mistura de raiva e amor desse álbum me movia demais na adolescência. Me sentia parte da história, fazia total sentido para mim.

03 – Slipknot – All Hope Is Gone 

Ainda não tenho tatuado , mas vou ter haha!
Essa banda… Eu nem sei explicar o amor que eu tenho por Slipknot. A raiva, o amor, o desprezo, enfim, o sentimento que eles colocam nas músicas é tão grande que, cada vez que eu escuto, eu me apaixono mais. A voz do Corey Taylor é, em dúvidas, minha maior inspiração.

04 – Three Days Grace – One X

Os caras estão no meu top 5 bandas preferidas. Adam Gotier é um cara sensacional, além de ter os sentimentos totalmente aflorados. A banda como um todo é uma puta referencia pra mim musicalmente, pois a melodia que eles criaram são maravilhosas e simples de entender, o que me fez me conectar totalmente com eles. Apesar de ter sido totalmente viciada em “Let It Die” e “Gone forever”, nesse álbum tem “On my own”, que é minha música preferida deles.

05 – Sum 41 – Chuck

“Pieces” é uma daquelas músicas que a gente escuta com carinho e sofrimento, sabe? Hahaha
Eu sou apaixonada nesse som! O estilo da banda é mais “Besteirol”, mas eles tem sentimentos hahaha
Inclusive, esse álbum é um dos mais maduros deles, na minha opinião. A música “We’re all to blame” é contagiante!

06 – Death From Above – Outrage! Is Now

Chegou o momento dos DUOS! Eu amo o som de duo, inclusive minha banda é um!
A simplicidade e os “macetes” que se precisa ter para preencher o som é uma coisa que nem todo mundo tem/sabe. Já vi duos que não tem, por exemplo – claro que isso pode ser o objetivo deles, isso não é uma crítica.
Esse álbum é sensacional! Esses caras, hoje em dia, são uma das minhas maiores inspirações. Eles tem um som elegante, uma voz limpa na maior parte do tempo que é muito sexual, a guitarra entra em momentos exatos sem confrontar o vocal, eles andam juntos, e a batera… o cara toca bateria e canta. Porra, ele é foda!

07 – Slaves UK – Are You Satisfied?

Sem dúvida um dos álbuns que eu mais escutei nos últimos tempos. É um duo também, mas que puxam para o lado mais punk alternativo. É uma gritaria doida em algumas partes das músicas, possuem uma guitarra deliciosa de ouvir e eu sempre me imagino num show deles, porque parece ser sensacional por conta da presença de palco que eles tem.

08 – The Pretty Reckless – Going to Hell

A Taylor Momsen… Porra, que mulher! Meu sonho trocar 10 min que seja de conversa com ela. Ela tem uma timidez, mas ao mesmo tempo uma presença, que juntos a fazem ser única. Esse álbum, em minha opinião, é um dos mais maduros da banda.

09 – Nirvana – Bleach

É LOGICO que Nirvana iria entrar nessa lista. Nirvana faz parte de mim, de quem eu sou. Eu sou apaixonada no Kurt Cobain! A primeira música do álbum “Blew” é minha favorita da banda.

10 – A Day to Remember – Homesick

Porra, foi um dos álbuns que eu mais escutei esse ano, se não foi o mais. Eu amo a mistura de Scream com voz limpa do Jared. O ritmo da batera, guitarra e baixo, andam exatamente juntos e soa perfeito! “My life for Hire” é meu som preferido deles.

Ouça a playlist dos 10 álbuns da Anna:

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Lety Trash

Lety Trash é editora do Nada Pop, além de guitarrista na Trash No Star, integrante da Errática, produtora na Efusiva Records e MOTIM, um centro de cultura no Rio de Janeiro.