sexta-feira, 7 de agosto de 2020
Nada Pop

As mulheres matadoras da Time Bomb Girls lançam finalmente o seu primeiro álbum

Time Bomb Girls – Foto: divulgação

Há tempos que se falava que existia um power trio feminino que misturava o punk e rockabilly de uma forma divertida, alegre e contestadora e que o primeiro disco desse grupo seria uma bomba (literalmente) no meio musical independente. Finalmente o disco foi lançado e ficou ainda melhor do que se imaginava. Estamos falando da Time Bomb Girls, formada por Camila Lacerda, Déia Marinho e Sayuri Yamamoto, respectivamente bateria, baixo e guitarra.

O álbum, intitulado “Las Tres Destemidas”, possui dez música inéditas, além do single “Quando eu Crescer”, bem como versões de “Not a Sad Song” e “Confere com a Muda”. São canções que além de trazer os estilos mencionados acima, contam ainda com a surf music, blues, pyschobilly e aquele gosto de rock de garagem mostrando que é possível acreditar que onde houver inquietação, haverá um garoto ou garota segurando uma guitarra.

Vale destacar que lançar um álbum cheio no meio dessa pandemia do coronavírus, sem a possibilidade (e sabe-se lá quando) de um show de apresentação das músicas, foi necessário coragem e essas meninas mostram que possuem confiança o suficiente para isso. Não à toa o álbum leva o nome de “tres destemidas” e que, por sinal, já está em todas as plataformas digitais como Spotify, Deezer, Apple Music, entre outros.

Capa do primeiro disco da Time Bomb Girls, o álbum “Las Tres Destemidas”. Arte do disco por Henrique Sun.

O disco foi gravado em São Paulo, no estúdio Porto Produções Musicais, por Raul Zanardo, e com a produção de Matheus Krempel (The Bombers) e Alexandre Saldanha (Reverendo Frankenstein e Spitfire Demons). Todos são músicos de longa estrada e que mergulharam no som das garotas contribuindo para revelar o melhor da Time Bomb Girls. Não que precisasse muito, mas o resultado é um disco dançante, divertido e que esperamos sirva para abrir mais portas para mais bandas femininas do estilo rockabilly.

Vale mencionar que a capa e o design do CD são de autoria de Henrique San, e que o álbum leva a assinatura da Monstro Discos e que tem tudo para ser a melhor revelação do selo em 2020. Para adquirir o disco físico basta acessar o site do selo (www.lojamonstro.com.br) ou diretamente com a banda.

Apenas para citar algumas das músicas no álbum, divirta-se com a bela faixa instrumental de “Las Tres Destemidas”, pule com as músicas “Tell Me”, “Save Me”, “Nanana Surf” e “Waste of Time”, além de rir com “Caranga Infernal”. Não deixe de observar a letra de “Quando eu Crescer”, ela define realmente a banda e esperamos que mais garotas matadoras surjam por aí.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, editor e fundador do Nada Pop. Um dos organizadores do tributo ao SUB e apresentador do podcast Arte Inflama. Siga no Instagram: @nxdapop