segunda-feira, 21 de setembro de 2020
Nada Pop

Velho sonho colorido!

Saudações Nadapopers, espero que todos estejam bem, devidamente seguros e gozando (ui!) de boa saúde!

Recentemente surgiu na mídia o termo “novo normal”, bom… …vamos por partes.

Que “novo” é esse e desde quando o “velho” era normal?

Se me lembro bem, estávamos numa pindaíba danada, desemprego, presidente cretino, classe média surtando de camisa da seleção, desmatamento, agrotóxicos sendo liberado para a agricultura, bancos tendo lucro recorde às custas de juros que lugar algum do mundo pratica, etc…

Mas há esperança… …temos o “novo normal”!

O novo normal é dar banho de álcool na compra do supermercado, usar máscara, não encontrar as pessoas queridas e não tão queridas assim. Saudade daquele conhecido que fala merda na mesa do botequim levantando a bola pra eu dar uma patada acadêmica e colocar cada um no seu lugar! Tenho meus princípios autoritários, pautados pela ordem, progresso, família, tradição, propriedade como todo mundo da classe média quebrada tem… …você não tem não?

Não sabe o que tá perdendo, ser reaçinha é um presente de deus, nada melhor que pequenos poderes para massagear o ego. Saudade de uma pulseira VIP praquele show da banda gringa no Cine Joia, todo mundo quer, todos vão, mas você está onde?

No camarote, olhando lá de cima os mortais, a plebe na fila da cerveja, a plebe na fila do banheiro… …a plebe!

O horror, o horror!

Mamãããããeee, a roupa de marinheiro não serve mais em mim!

Esse foi um interlúdio Psicose!

Marinheiro é feito pra afundar!

Tenho pensado em fazer compra e tomar banho junto com o que trago pra casa, entre lavar uma orelha e outra passo sabão no fermento em pó! Pode dar certo, vou tentar e aviso se rolou de boas.

Minha terra tem caldeiras onde canta o satanás!

Muita gente morreu, pelo que tudo indica não vamos experimentar nenhuma onda de sensatez vinda do governo federal.

Sempre pensei que deveria se chamar Overno Ederal, fica melhor.

Estamos em um período MUITO complicado e triste de nossa história como sociedade. O que me salva é encontrar virtualmente ações, discursos e posturas que acredito. Compartilhar sentimentos e sentimentos positivos é o que tem me mantido minimamente equilibrado. Não vamos sair melhor dessa, nem sei se vamos sair, porque o antigo normal não vai voltar mais… …ainda bem!

Essa crônica foi escrita ao som de The Claypool Lennon Delirium, assista no youtube esse show deles que é daora.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Rafael Moralez

Rafael Moralez é músico, ilustrador e autor da série Peixe Peludo. Conheça seu blog de ilustrações: https://moralezrafa.wordpress.com/