sábado, 14 de março de 2020
Nada Pop

Extra Carta Marginal Urgente… Pandemia, a fase superior da Distopia

Podem ficar paranoicos se fizer sentido.

Junte uma economia altamente especulativa que não resiste à um boatozinho qualquer, a um boquete furtivo em Washington e que depende de meia dúzia de países onde as coisas efetivamente acontecem – que arrastam atrás de si os demais paisecos passadores de chapéu – com um sistema tão facilitador de infecções quanto da circulação de pessoas entre a tal meia dúzia de países, com um vírus mutante e BOOM!

Pandemia.

A pergunta a ser feita é, qual a origem do Covid-19? Veio do peixe? Do morcego? Duas certezas, partiu de Wuhan depois que uma versão anterior de pneumonia sofreu mutação misteriosamente. H1N1, Corona, Sars e outros softwares e hardwares têm sido atualizados com frequência.

O que? Quem? Onde? Como e quando? O contexto é importante. Vinhamos assistindo ao auge das tensões comerciais entre EUA x China, depois que o cabeça laranja com bafo de chimpanzé mandou o drone rock the cabash no sharif don’t like it.

Bem, a Guerra Fria sofreu mutação desde a queda do Muro em 1989 e já passou pelas fases 11 de Setembro, Gripe Aviária, Crise Imobiliária e agora chega na fase Coronavírus.

Já se especula que o novo vírus foi obra do Tio Sam de um lado, de outro que o governo chinês fez isso para desvalorizar ações de empresas estrangeiras e que já comprou os títulos infectados nas últimas semanas, para revendê-los pelo valor real assim que a poeira abaixar.

Detalhe, a China já quase estancou a proliferação de novos casos de Covid-19. Tirem as próprias conclusões.

O Kapital tem a chance de por em prática o maior plano de destruição em massa de forças produtivas desde as grandes guerras e a gripe espanhola. Nota: uma Terceira Guerra é inviável. Bomba Atômica x Bomba Atômica = destruir a porra toda sem poder lucrar com isso e sem sobrar ninguém em quem mandar e condenar a uma existência de merda. Inviável.

A minha aposta é que tal destruição em massa de forças produtivas, por meio de uma infestação semi controlável e semi direcionada, significaria não somente se livrar das pessoas já sem idade para servirem de mão de obra ativa em todos os continentes, mas colapsar de vez um mercado mundial fracassado. Ao invés de se fundirem aos grandes conglomerados, porque não quebrar de vez os peixes menores, para reconstruir tudo de novo e dar vazão ao enorme montante de capital concentrado e enterrado em paraísos (ou seriam cemitérios?) fiscais?

Essa seria a única saída para a completa estagnação econômica dos últimos dez anos, já que é impossível emergir uma nova China. O raio não cai duas vezes no mesmo lugar, como dizem.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Giuliano Mascitelli

Jornalista fracassado e vocal da banda punk Lata do Lixo da História. Escreve textos curtos, crônicas e poemas de qualidade duvidosa.