segunda-feira, 21 de setembro de 2020
Nada Pop

Banda Meu Funeral lança a melhor canção sobre mediocridade do ano

Existe uma frase clássica de Abraham Lincoln no qual ele diz que “Deus deve amar os homens medíocres, pois fez vários deles”. No entanto, Machado de Assis parece ter resumido o Brasil ao dizer que “em nosso país a vulgaridade é um título, a mediocridade um brasão”.

Mas existem aqueles que fogem da mediocridade e, no caso da banda carioca Meu Funeral, ela é até usada ao seu favor. O grupo, formado por Lucas Araújo (vocais), Pepe (guitarra), Dan Menezes (baixo) e Jardim Andere (bateria), em pleno reinado da mediocridade, como eles mesmos disseram, surge com o single “Queimando a Mufa”. Uma canção em primeira pessoa sobre A MEDIOCRIDADE!

É difícil não se identificar com o single, pois ela joga na sua cara algumas reflexões em tom bem-humorado sobre vitórias e derrotas, a busca incessante para estar sempre em primeiro lugar e ultrapassar metas que muitas vezes foram colocadas por uma sociedade que, convenhamos, não é o melhor exemplo de grandeza. Resumidamente, precisamos viver, mas não precisamos ser infelizes buscando ser algo ou nos tornar alguém só para se considerar um “vitorioso” diante de outras pessoas. Afinal, o que é ser vitorioso? O que significa ser o primeiro de uma corrida?

Screenshot do vídeo “Queimando a Mufa”, da banda Meu Funeral

“Vivemos tempos de Instagram, onde todos têm a obrigação de mostrar que são felizes o tempo todo. Ao mesmo tempo a quantidade de diagnósticos de depressão é gigantesca… A conta não bate. Acrescente as pessoas burras, fascistas e preconceituosas que se acham fodões… Então a música é para assumir nossas limitações, nossa mediocridade e tudo bem não ser a pessoa mais foda do mundo, porque ninguém é”, explica a banda.

A faixa, continua a banda, “enaltece a normalidade, mostra que a voz dos comuns é mais importante que a dos que estão na frente olhando tudo pelo retrovisor”. É assim, rindo da própria tragédia que o vocalista Lucas Araújo define o single e, por assim dizer, a própria proposta da banda se valendo do humor como principal arma para a normalidade.

O single foi gravado e mixado por Jorge Guerreiro (Pitty, Matanza, Dead Fish) e masterizado nos EUA por Joe Laporta (David Bowie, Foo Fighters e Against Me). O single puxa o lançamento do EP “Tira-Gosto”, que virá daqui três semanas. Esse trabalho sucedem o EP de estreia intitulado DEMO, que rendeu shows no Imperator, Circo Voador com Dead Fish e no festival Hardcore Contra o Fascismo.

Já em relação ao clipe, a banda comenta que teve que ser do jeito mais “faça-você-mesmo” possível. “Nós caprichamos tanto na gravação da música que estouramos o orçamento”, diz o baixista Dan Menezes. Filmado literalmente na mesma semana do lançamento e finalizado em um dia, o resultado é um lyric video daqueles espontâneos e autoproduzidos.

“Se tantos fodas se acham uns merdas e tantos merdas se acham fodas, porque que eu vou queimar a minha Mufa com esses papos idiotas?”. Só essa frase vale a pena acompanhar os próximos lançamentos da Meu Funeral.

Ouça e acompanhe: Facebook | YouTube | Spotify | Instagram

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, editor e fundador do Nada Pop. Um dos organizadores do tributo ao SUB e apresentador do podcast Arte Inflama. Siga no Instagram: @nxdapop