terça-feira, 29 de setembro de 2020
Nada Pop

O rock alternativo de Xharles navega pelo anos 80 e resgata boas influências do pop e eletrônico

“A gente se vê por aí” chegou aos meus ouvidos via mensagem no Facebook. O ritmo lento e com pegada da bateria eletrônica me prendeu. Ouvi repetidas vezes e tanto letra quanto melodia fazem um belo casamento que caí perfeitamente na voz de Xharles. Seu jeito até meio tímido de representar no clipe também faz você sentir a honestidade e simplicidade da música… mas tudo de um jeito bom.

Apesar de se dizer influenciado por bandas da década de 1990, como Smashing Punpkins, Radiohead e The Cramberries, a faixa puxa mais para grupos nacionais esquecidos pelo tempo, como Nau, O Último Número, Arte no Escuro e até um pouco de Banda Zero.

Mas Xharles não é um músico que começou agora, sua primeira banda, já no final da década de 1990, se chamava Agnata e que logo depois mudou o nome para Incrível Mart. Com ela gravou três álbuns, seguindo posteriormente para a carreira solo, mesclando MPB, rock e folk, mas todas com a assinatura autoral e independente diretamente de São Gonçalo, no Rio de Janeiro.

Conheça mais de seu trabalho clicando AQUI.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, editor e fundador do Nada Pop. Um dos organizadores do tributo ao SUB e apresentador do podcast Arte Inflama. Siga no Instagram: @nxdapop