domingo, 20 de setembro de 2020
Nada Pop

The Boneyard Club e a rebeldia das ruas em seu novo disco

É possível que você não conheça o The Boneyard Club, quinteto de São Paulo, mas se falar dos integrantes é certeza que você os conheça, pois são músicos/amigos que já tiveram bandas em meados dos anos 90 e 2000. Kid (voz), Jay e Champs (guitarras), Cris (baixo) e Léo (bateria) se juntaram pra fazer o bom e velho punk rock.

Seu primeiro registro é o “Budget Cuts” com oitos faixas. E recentemente lançaram o “Uppers, Downers and All-Arounders”, pela High Voltage Discos, esse já com oito músicas e em ambos as letras são inglês num destilado sobre conspirações, prostituição e alcoolismo, assim mesmo eles se definem. Nesse segundo registro, fica mais clara a personalidade da banda que trás uma sonoridade diferente e pesada. Inclusive participaram da coletânea “Para Incomodar Volume 2”, organizado pelo Semper Adversus, subselo de street punk da Hearts Bleed Blue, com a música “Don’t Wanna Die In My Sleep Tonite”.

A combinação skatista-punk cheia de rebeldia, talvez hoje não seja tão evidente, mas os caras trazem isso no seu som. Fica clara também a influência do “U.S. Bombs” e sua fúria nova iorquina. Confira abaixo.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Bruno Palmito

Skate, kombi, shows, acampar e cerveja deixam-no mais perto daquilo que ele define como felicidade, se a trilha sonora for Punk Rock/Hardcore com pitadas de Ska, é um breve resumo da perfeição nessa vida. A música é a manifestação ideológica do sujeito, acredita Palmito.