domingo, 27 de setembro de 2020
Nada Pop

Horace Green apresenta Jazz Depois da Meia-Noite numa JAM especial

A rotina diária ou costumes habituais são pautados geralmente por horários, podem até fugir dos padrões estabelecidos, mas existem mesmo que somente para você. Dessa maneira, é necessário tirar um tempo para escutar o novo disco da banda paulistana Horace Green, “Jazz Depois da Meia-Noite”, é o hardcore para qualquer hora do dia. O vocal pesado do Shamil é o agravante para te fazer escutar todas as dez músicas do CD, lançado pela Hearts Bleed Blue.

O desabafo na canção “Gasolina” é totalmente inflamável e trata da vida de músico independente, encarando a estrada e as dificuldades que ela apresenta, mas acima de tudo com a missão de levar a ideologia por meio da música.

Por falar em ideologia, vamos a mensagem da banda, que é muito bem tratada na faixa “Sem Deuses, Sem Mestres e Sem Gênero”, falando sobre o quanto a religião é capaz de moldar e disseminar pensamentos e atitudes de ódio contra aqueles que não estão inseridos nos “modelos tradicionais da sociedade”. Já na sequência, e numa sacada muito boa, “Sem Heróis, Sem Medalhas e Sem Futuro” diz o quanto é passageiro o abrir e fechar da cortina de um espetáculo, o heroísmo dos personagens cultuados pelas pessoas, uma letra sabiamente escrita.

Devido à paternidade do Shamil e do guitarrista Guilherme, uma pausa foi dada nos trabalhos da banda para cuidarem dos filhos, mas os caras possuem previsão de retorno entre agosto ou setembro, além do lançamento, em breve, de um clipe. Por enquanto é aguardar o “JazzCore” ao vivo.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Bruno Palmito

Skate, kombi, shows, acampar e cerveja deixam-no mais perto daquilo que ele define como felicidade, se a trilha sonora for Punk Rock/Hardcore com pitadas de Ska, é um breve resumo da perfeição nessa vida. A música é a manifestação ideológica do sujeito, acredita Palmito.