domingo, 20 de setembro de 2020
Nada Pop

Xupakabras: a banda que não merecia o 7×1

flyer_cueiolimao

Clique na imagem para ser direcionado para a página do evento no Facebook

A referência do título da resenha com o futebol não é à toa… As músicas que abrem e fecham o CD “Copa Y Pelea” dos camaradas do Xupakabras, são melodias (adaptadas) características dos campos de futebol. Em casos de dúvidas visualizem a capa do álbum!

Esse registro da banda foi produzido e gravado entre junho e dezembro de 2013, em Dourados, Mato Grosso do Sul. E conta com a participação do Camilo Quadros (Cueio Limão) na música “Garota Sertaneja”.

Com duração de aproximadamente um minuto, cada canção é rápida e com poucos acordes. É possível destacar a nomenclatura de algumas e perceber a inspiração em filmes e temas regionais, como: “Dadinho É O Caralho! Meu Nome Agora É Zé Pequeno, Porra!” com a introdução baseada numa passagem do filme “Cidade de Deus”. Nessa mesma sintonia, cabe falar que “Tereré Não É Chimarrão”, em 57 segundos os caras mandam o recado de como servir a bebida tradicional da região.

Ficaríamos aqui fazendo um faixa a faixa por um bom tempo. Porém, o que vale é colocar os fones de ouvido e curtir os vinte quatro minutos de hardcore ou como descrito no Bandcamp do grupo: ROQUE PAULEIRA.

Eu não conhecia o som do quinteto, não conhecia… Agora está na minha playlist e pra quem quiser escutar, abaixo estão os links. Ou ao vivo, no dia 9 de abril, no Hangar 110, quando o Xupakabras abre o show do Cueio Limão, acompanhado do Bad Flip. Por fim, a poética canção “Gol De Ouro” é muita genialidade. Surpreendendo os ouvintes ela encerra o álbum. E aí, bora colocar o time em campo!?

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Bruno Palmito

Skate, kombi, shows, acampar e cerveja deixam-no mais perto daquilo que ele define como felicidade, se a trilha sonora for Punk Rock/Hardcore com pitadas de Ska, é um breve resumo da perfeição nessa vida. A música é a manifestação ideológica do sujeito, acredita Palmito.