terça-feira, 25 de setembro de 2018
Nada Pop

Statues on Fire na Europa: últimos shows e considerações finais

20.11 – KOLN – Sonic Ballroom

Dormimos pra caralho e foi bom, só o bagaço, foi uma semana intensa, desde segunda show todo dia e grandes distâncias.

Sonic Ballroom é nossa segunda casa, já era antes com o Nitrominds e não é diferente com o Statues. Esse show seria um grande encontro, Baby Lou e Bambix e foi como esperávamos, sold out.

Willia cantou comigo “World Without Kindness” e galera foi ao delírio. Mais uma noite inesquecível, depois veio o Bambix e a casa veio abaixo. Festa rolou depois do show até as 5 da matina, nos quartos lá em cima do pico uma coleção de garrafas vazias. Acordar de ressaca e cedo é a nossa sina e não foi diferente.

21.11 – KIEL – Hansa 48

Frank é o dono da Van e como ele ficou triste pra caralho de não poder dirigir pra gente essa tour ele queria ir com a gente pra Kiel, 580 km… Como ele ainda estava horroroso e eu estava inteiro, eu fui no piloto durante umas 4 horas e ele assumiu depois, sua mina foi também curtir a balada e nosso amigo Caddy (batera do Bambix) também. Kiel fica quase na Dinamarca.

Jurgen, nosso chefe, dono da gravadora, se juntou ao grupo em Hamburgo e lá fomos nós. Kiel é casa do Typhoon Motor Dudes, nesse show também tivemos uma banda local, o Volvox, excelente, os dois fizeram um puta show.

Casa lotada, seria uma merda se isso não acontecesse, último show e queríamos uma boa festa de despedida. O show foi impecável, pessoas agitando e cantando refrão. Nada poderia ter sido melhor.

No dia seguinte, famosa ressaca e neve. O pico estava tomado de neve e, vou te dizer, é lindo… Porém, é uma merda ao mesmo tempo, van escorrega, Curci esqueceu suas calças em Koln, então ficou congelando na neve com sua bermuda “pula fogueira ia iá”. E ainda bem que ele estava no piloto agora, porque a van escorrega naquela merda pra caralho.

Voltamos a Koln, 8 horas de van e festinha na casa do Caddy com nossos amigos que passaram pra dizer um Adeus.

Considerações finais

statues_on_fire_casaamarelaTrês semanas de shows não é uma coisa fácil, mas bateu um sentimento de dever cumprido, rever todos nossos amigos é sempre uma experiência incrível. Sei que muitas bandas querem fazer o mesmo, me sinto abençoado em ter essa oportunidade.

Statues ganhou força, ganhou unidade, o show se transformou em uma bomba. Estamos muito felizes com o resultado e ano que vem tem mais, disco novo, nova tour! Sem palavras para agradecer o Caddy pelo nosso QG em Koln e o Frank pela van, nossa querida Sandra que marcou os shows, pessoal do Baby Lou, Jurgen na nossa gravadora e todos que deram uma força lá e aqui no Brasil.

Nosso brother Ricardo (apelidado de Taxista Indiano ou Gibuzébu) não poderia ter sido escolha melhor, ele foi o primeiro vocalista do Nitrominds e nunca pode sair em tour com a banda, desse vez, ele foi com a gente e foi demais.

Forte abraço a todos que acompanharam esse report.

No dia 28/11 (sábado), tocaremos na casa Amarela em São Bernardo do Campo, todos estão convidados! Confirme sua presença na página do evento no Facebook: http://migre.me/sdEsQ

Confira todas as resenhas: parte 1, parte 2 e parte 3. Aproveite para ver as fotos feitas pela Fernanda Gamarano durante o show da Statues on Fire por Berlim (Alemanha), clique AQUI.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Andre Alves

Andre Alves é guitarrista e vocalista da Statues on Fire e ex-integrante da lendária banda Nitrominds.

%d blogueiros gostam disto: