quinta-feira, 24 de Maio de 2018
Nada Pop

Split apresenta a brutalidade e folia do interior paulista

Primeiro split das bandas Hippies not dead e Garrafa Vazia, lançado em 2013

No fim de 2013 as bandas Hippies not Dead e Garrafa Vazia, a primeira com origem em São Carlos e a segunda em Rio Claro, ambas do interior paulista, lançavam seu primeiro split com direito a cada banda tocando um som da outra no final. O split marcou uma época para as bandas de muita irmandade na região, numa série de gigs inesquecíveis e importantes para a cena underground local.

Não se tratava apenas de um estilo em particular (metal, punk ou hardcore), era a construção e o espírito do faça você mesmo, o prazer da insubordinação, momentos conjuntos e o calor da convivência – e todo mundo chegava para somar na celebração do underground e sua criatividade. Afinal, uma cena é formada acima de tudo pelas pessoas.

Agora, dois anos depois de tudo isso, o segundo split acaba de sair do forno depois de gravado numa tarde de sábado no porão da produtora independente Pé de Macaco S/A, em São Carlos.

A gravação e mixagem ficaram por conta do Rodolfo Nei e a masterização pelo Rafael Simões (baixista da banda Krokodil). Uma banda que já falamos por aqui e que você PRECISA conhecer.

hippies_not_dead_np

Hippies not Dead – Foto divulgação

Hippies not Dead é uma banda formada em 1995, atualmente conta com os integrantes Hugo Brito (vocal e guitarra), Guilherme Santos (bateria) e Guilherme Sousa (baixo). Os caras vivem o underground em sua essência, correspondendo-se com os bangers de rua ao longo dos anos, sem se prender em guetos e firulas ou radicalismos recorrentes.

O “Hippies” basicamente faz o encontro subterrâneo entre bangers, punks, chefias hardcore, amantes do som extremo e rockers acontecer e se renovar, simplesmente.

Ao longo dos seus mais de 20 anos, rodou por diversas cidades, organizando festivais, e especialmente proporcionando várias experiências para o subsolo musical na cidade de São Carlos e interior, tocando ao lado de lendárias bandas do cenário metalpunk nacional como Mystifier, Calvary Death e Cólera.

Metalpunk na alma.

E o som? Death crust das ruas? Hardcore visceral direto do inferno?

Rótulos à parte, o Hippies not Dead reúne toda a força do metal e do punk, numa porradaria incendiária, em letras conscienciosas, mas sem cair em clichês preguiçosos. Podemos falar ainda da brutalidade sonora que caminha concisa junto ao verbo honesto, de crítica concreta e atitude, em análises com certo teor sarcástico.

Basta ouvir a destruidora “O mundo quer mais violência” e comprove.

A faixa tem participação de Tubarão (Grotesque) e Mário Mariones (Garrafa Vazia).

E A FOLIA? E então a coisa caminhou assim: a brutalidade de um lado, e a folia de outro.

Folia?

É.

É esse o clima dos cinco novos sons do Garrafa Vazia, banda de Rio Claro, fichinha carimbada por aqui, só ler a nossa última matéria sobre os caras no qual citamos “Nirvana da roça” para explicar um pouco do som deles.

Os cinco sons inéditos da banda são “Só Alegria, “Copo Vazio”, “Sorriso Neném”, “Abraça o poste” e “O Punk Rock é Liberdade”. Tudo gravado no mesmo dia, lá no porão da Pé de Macaco.

“O clima era de descontração e chapação, sorrisos explodindo no coração da galera. São treze minutos de brutalidade e folia pra você ouvir e saborear sem crise”, diz Mário Mariones, baixista da Garrafa Vazia.

A capa é assinada por Salomão Montenegro, que ilustrou o primeiro split também.

Em breve o trabalho será lançado fisicamente naquele esquemão DIY pelas bandas e Pé de Macaco Discos. Mário ainda pede para avisar que “selos interessados são bem-vindos”. Ouça no volume 666!

E não se esqueça:

“Faltou folia? Garrafa Vazia”.

E como diria o Eduardo Wisch, baixista do Perturba:

“Sobrou, Ivete? Hippies not Dead”.

Ouça o novo split dos caras abaixo:

*A resenha contou com a colaboração e informações do Mário Mariones, baixista da Garrafa Vazia.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: