sexta-feira, 28 de julho de 2017
Nada Pop

Sobre

O Nada Pop surgiu em novembro de 2013 com o intuito de contribuir na divulgação de bandas, shows e espaços.

Sabemos como é difícil viver (sobreviver) na cena independente do Brasil, não só com a questão artística e cultural. Também existem gastos com instrumentos, ensaios, gravações, transporte, merchans entre outros. Ao mesmo tempo, também é difícil ter algum retorno com isso. A grande verdade é que estamos nessa por puro amor ao que fazemos.

Inicialmente, o Nada Pop foi criado por Maurício Martins e Toni Alexandre (Toni Dissidente), respectivamente das bandas Luta Civil e Dissidentes. Ao longo do tempo o site foi ganhando cada vez mais reconhecimento pelo trabalho, fomentando também o debate sobre os principais desafios de ser e ter uma banda independente no país.

Um ano depois do início, Toni deixa o site e o Maurício se torna o principal editor e redator, assumindo a linha editorial do Nada Pop. No entanto, desde a sua origem, o NP incentiva a participação de músicos e do próprio público na realização de pautas e matérias que possam colaborar e mostrar visões diferentes sobre o cenário independente.

O Nada Pop também aborda o lado mainstream bem como outras vertentes do punk e hardcore, desde que os temas sejam pertinentes e possam contribuir de alguma forma para valorização e fortalecimento do underground.

O site não visa o favorecimento de grupos ou subgrupos e sua linha editorial acredita na independência como principal compromisso para a ética e manutenção do trabalho.

Junte-se a nós e faça você mesmo.

POLÍTICA DE TRABALHO

Abaixo alguns dos pensamentos que determinam a nossa filosofia de trabalho sobre resenhas, entrevistas e até na divulgação de shows e realização de eventos. Esperamos contar com a compreensão daqueles que de alguma forma também valorizam a música independente, como também o trabalho daqueles responsáveis por contribuir na divulgação da mesma.

RESENHAS DE ÁLBUNS

– Toda e qualquer banda poderá encaminhar o seu material para o Nada Pop. No entanto, é importante saber que o site é voltado para bandas de punk, hardcore e alternativas. Bandas que fujam MUITO desse tema podem ter seus e-mails excluídos da nossa caixa de entrada.

– Não há prazos estipulados para realização de uma resenha. Ao receber o material das bandas procuramos ouvir, entender o trabalho delas e transcrever da melhor forma possível – de acordo com a nossa própria bagagem pessoal – o nosso sentimento em relação ao álbum.

– Por isso, ao enviar seu material, saiba que o mesmo será ouvido e conferido, mas não informamos quando será possível a publicação. Você poderá até nos cobrar, mas não exigir a publicação, combinado?

– “Mas o site ‘x’ falou da minha banda e até agora vocês nem nos citaram”. Bom, além de não significar nada para nós, não temos obrigação nenhuma de citar qualquer banda que seja só porque o site ‘x’, ‘y’ ou ‘z’ acabou publicando algo relacionado.

– Uma informação: nenhuma banda paga qualquer centavo para aparecer no Nada Pop. Se falamos de alguém aqui, seja uma banda com três meses ou 30 anos de existência, foi única e exclusivamente na crença do trabalho delas.

– Bandas: sempre que forem enviar fotos de vocês para divulgação, solicitamos que acrescentem o crédito da imagem. Além de respeito ao fotógrafo, é sinal que a banda também valoriza o trabalho dos outros.

CREDENCIAMENTO PARA SHOWS

– Na maioria dos casos, o Nada Pop não solicita credenciamento para shows ou eventos e, quando faz esse pedido, o mesmo é feito apenas pelo editor do site e de forma oficial, como e-mail ou cadastro oficial no evento. Nossas coberturas visam, exclusivamente, o interesse do púbico e são realizados de forma imparcial.

– Nos casos em que possam existir convites de produtores/organizadores de shows, ou até de bandas e proprietários/representantes de espaços, para que o Nada Pop possa realizar cobertura do evento, o mesmo será analisado, visando o interesse do público antes dos interesses individuais.

– Caso o Nada Pop confirme a participação de um evento no qual ele foi convidado, nos reservamos o direito de escrever sobre o show/evento da forma que o site considerar necessária. Não haverá contrapartida ou benefícios envolvendo essa relação, pois nos reservamos o direito de relatar o show/evento da forma mais imparcial possível, sem interesses privados ou individuais.

EVENTOS ORGANIZADOS PELO NADA POP

– Os eventos do Nada Pop são realizados em parceria com os espaços dos shows, além das próprias bandas. Caso o evento não seja gratuito e haja venda de ingresso, o valor (cachê) repassado às bandas poderá ser combinado de forma antecipada, dependendo do evento. No entanto, os envolvidos receberão todas as informações necessárias para que o evento seja transparente e, o melhor, sem o “disse-me-disse” tão comum nos dias atuais.

– Cotas de ingresso para bandas? Por favor, além de sermos contra a esse tipo de atitude, desejamos que todas as bandas saibam que ao se sujeitar a isso é denegrir todo um cenário motivado pela colaboração e participação voluntária das pessoas.

– O fato do Nada Pop não solicitar credenciamento não significa que sites ou blogs não possam solicitar o mesmo para os eventos com realização do Nada Pop. Estamos abertos para receber pedidos do tipo e analisaremos a possibilidade, sem desmerecer ou desrespeitar o trabalho e a contribuição desses sites com o cenário independente.

ASSESSORIAS DE IMPRENSA

– Procuramos manter uma relação saudável com assessorias de imprensa, principalmente de bandas e artistas. Respeitamos este trabalho e o consideramos válido para divulgação e promoção. No entanto, procurem conhecer o nosso trabalho antes de enviar o material do Nada Pop. Sem qualquer relação com o site, o material será excluído.

– Podemos até fazer parcerias com assessorias de imprensa, mas não concessões. Preferimos independência antes de qualquer coisa, porém uma boa troca de informações sempre será válida e estaremos abertos a isso.

– Seu artista pode ser ótimo, incrível, sensacional, acima da média, um verdadeiro diferencial na música atual ou até a última bolacha do pacote – não estamos interessados em adjetivos, mas em música. Venda o peixe, mas não tente nos enganar.