sexta-feira, 25 de Maio de 2018
Nada Pop

Por que tem tanto “punk” machista/ homofóbico/ racista/ babaca?

As redes sociais se transformaram em grandes vitrines, postamos o que gostamos, o que queremos e quando queremos; criamos métodos de marketing pessoal pra alcançar um maior número de curtidas e visualizações; nos expressamos por meio de fotos, vídeos, GIFs, textões e criamos conteúdo diariamente, que pode (e provavelmente) será usado pra que sejamos rotulados (ainda que, nós mesmos o façamos).

Observando essa vitrine de rostinhos conhecidos percebo a ENORME diferença de discursos (ainda mais com a atual política brasileira) de grupos que, por mais que sejam diferentes, se posicionam (teoricamente) contra as mesmas coisas.

A forma de expressão desses grupos é, obviamente, diferente e é isso que faz do nosso país tão rico, uma mistura de culturas, ideias e grupos. É um lugar que tem punk, bossa nova, hardcore, capoeira, MPB, grafitti, etc etc. O que incomoda é que esses grupos consigam ser tão separados.
Por que tem artista que desvaloriza o outro? Por que tem músico que diz que só seu estilo é válido? Por que tem homem que desvaloriza mulher e hetero que desvaloriza gay etc etc etc ? Por que pregamos mais ódio que uma mensagem fortalecedora de união?

PORRA ENTREI NESSE SITE PRA VER NOTÍCIAS PANQ HARDCORER E NÃO PRA OUVIR PALESTRA!

anticorpos

Anti-Corpos – Crédito: Yanna Medeiros

A m i g o, cê já parou pra pensar que talvez o motivo de todas as suas reclamações a respeito da ~ cena ~ sejam na verdade sua culpa? Você acha que os shows não estariam mais cheios, que não estaria rolando mais zines, bandas, coletivos, etc se ao invés de separar tudo, fosse na verdade uma coisa só?

VAI ME DIZER QUE VOCÊ ACHA QUE SÓ OS PUNKS FAZEM ZINE? OU SÓ OS HC QUE FAZEM SHOW COM GERADOR?

Amigo, por favor, né?

Cê tem noção do tamanho do movimento queer? Cê tem noção do tamanho do movimento feminista? Cê tem noção do que essa galera faz de INCRÍVEL ou você só conhece o universo branco heteronormativo do hardcore?

Depois de uma festa muito loka numa boate de strip com show de uma banda de bolero e teatro fiquei surpresa quando me venderam uma zine, maravilhosa e incrível. Uma travesti completamente fora de qualquer padrão imposto começa a trocar maior ideia comigo sobre esses rolês, feiras de zine, shows, protestos diferentes.

Uma festa performática num subsolo abandonado, música loka ao vivo, DJ, roupas e pessoas diferentes. Qual a diferença dos shows que você frequenta? Por que se acha TÃO melhor? Por que posta GIF machista, foto com mensagem de homo/lesbo/transfobia, por que às vezes você nem sabe o que é isso?

As pessoas tendem a ficar tão acomodadas, é tão fácil curtir HC desde os 16 anos e chegar nos 30 sem nem ter ido atrás de outra coisa. É tão comum se sentir ameaçado quando vê outras culturas e formas de expressão e muito mais fácil simplesmente diminuir o diferente.

Você se acha superior que os outros porque só conhece as suas próprias ideias, seus métodos, tudo de acordo com o que você conhece, só que você não conhece quase nada.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Querolx

Nascida em Brasília, cresceu brincando no quintal e viajando durante as férias com os pais. Na adolescência começou a frequentar shows horríveis de bandas desconhecidas, largou as aulas de piano e aprendeu a tocar guitarra.

%d blogueiros gostam disto: