quinta-feira, 24 de Maio de 2018
Nada Pop

Por que ouvir a banda Impatients pode ser uma experiência dolorosa?

Você já foi adolescente, ou é… Acho que nem precisa ser para entender, sei lá. Talvez você entenda ou não o que eu vou querer dizer nesse texto, talvez ignore ou diga que foi a pior coisa que você leu no mundo. Ok! Erro meu se não conseguir me expressar de acordo, mas vamos lá…

O álbum tem início com a música “Fazer o quê?” e você começa a lembrar daqueles xavecos furados que você dava na amiguinha da 8º série, fingindo que era só zoeira, brinqs e escondendo aquela vontade de abraçá-la apaixonadamente e confessar todo aquele amor, mas afinal, você é um homem e homens não revelam seus sentimentos… Né? Sei… No fim, vocês terminam só amigos e ela fica com um cara mais velho e que nem dá muito valor para os sentimentos dela… Foda.

Depois começa “Quarto Escuro”, que tem a participação do Badauí (CPM 22). MAS PORRA, QUE LETRA! Posso ouvir mil vezes? Quando sua vida tá uma merda e você ainda tenta enxergar algo de bom, só os entendedores entenderão essa. Já a “Te Troco Pelo Futebol” é outra que MUITOS fazem até hoje, não só na adolescência. Sim, já troquei namorada por futebol, videogame, um boteco com os amigos… E eu sei que você também, quer se fazer de santo aqui? Vai à merda!

“Esperando o Adeus” é outra que mexe nas feridas e cutuca sem dó. Quantos erros cometi até hoje? Caralho! Vários! E quando tudo o que você quer é um dia de sol, adivinha? Entra a porra de um dia nublado e chuva e você não consegue parar de pensar naquela que um dia fez seu mundo girar… É, se fode aí cusão!

Mas aí, depois de alguns minutos começa “Amar é complicado”, seus olhinhos já estão marejados e o título dessa música provavelmente vai te fazer pegar um lenço. Porém, é uma música que fala de superação, quer dizer, em parte… Você já gostou de alguém que do nada se transformou em outra pessoa? Mais fria, indiferente e que só a sua presença era a causa do seu mau-humor? Porra, é de fuder, né? Pois bem, já passou, já era…

E aí quando você fica mais aliviado, seus olhinhos estão mais secos começa “Bons tempos (que não voltam mais)”. Hummm…. Os dias que preferimos dar um tempo de tudo e todos, nos afogar na desilusão e o passado se torna o melhor lugar do mundo inteiro para se estar, mas que você não tem como conseguir de volta. Essa aí bateu fundo, ouça com carinho.

E aí o jogo muda, literalmente… É com a música “Nova Vida” que a balança se equilibra na porra desse CD. Gente que você se sente até aliviado pela distância, com aquela sensação de que já foi tarde e que sua vida irá melhorar (mesmo sabendo no fundo, lá no fundo, que não). Mas foda-se, você está livre e o mundo é lindo e azul.

“Não tem segredo” é uma lição que deveria ser aplicada na vida! “Do que adianta teoria em uma canção, se as notas não vem do coração”, poético e pura verdade. Ei, você aí, você mesmo que pensa em gravar CD, clipe, sair em turnê e viajar… Vai tomar no meio do seu cu! Vá desaprender a tocar guitarra! Isso mesmo!

Depois vem “Passado” e aí a bad começa tudo de novo… “Ela disse adeus e eu disse tá bem / Ela disse não me procure, respondi tudo bem”. Já sacou a ideia? Humm… Só quem já disse “eu sinto a sua falta” para alguém que abriu o seu coração e cagou dentro saberá a dor dessa porra… É, vai chorar pra lá!

A música “17/05/11” é tão bonitinha, mas tão bonitinha que quase vomitei arco-íris. Quem não tem amigo não merece ouvir essa canção. Mentira, pode ouvir sim… Mas ouça ao lado do seu melhor amigo, ou só dedique a canção pra ele <3.

Agora, para encerrar o disco, que tal uma música alegre, pra cima e de esperança? Claro! Vamos falar de depressão! Olha só que assunto legal, hein? Mas porra! Não é que eles conseguem falar de tendências suicidas de forma feliz? Poxa, essa me pegou desprevenido…

Bom, esse Impatients tem uma honestidade à flor da pele. Pode até parecer uma banda feita por gente adolescente, mas na verdade são caras que já possuem experiência de sobra no punk e que só assim poderiam entregar algo tão bom. Algumas canções podem ser doloridas, sim. Mas tem horas que é disso mesmo que a gente precisa…

Ouça no Bandcamp, Soundcloud e Apple Music.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: