sexta-feira, 17 de agosto de 2018
Nada Pop

Pense: banda bate um papo sobre shows, pausa e novos projetos

Com a produção de um DVD em andamento, o Pense está arrastando multidões em seus shows, nas principais capitais do país. Mas também não era pra menos, a habilidade em unir o peso do metal com melodias nas letras causam um impacto forte. E, além disso, a apresentação do quinteto é capaz de espantar os demônios da alma.

Em uma entrevista para o Nada Pop, você ficará sabendo mais sobre os shows, pausa e novos projetos. Sem embromação, leia abaixo.

Nada Pop – De forma simples vamos apresentar a banda. Quais os registros (gravações) já lançados? E o que podem falar sobre o nome “Pense”?

Pense – Os registros oficiais são: Espelho da Alma (2011), Além Daquilo Que Te Cega (2014) e Viva Como Se Houvesse Um Final (Ao vivo, 2016). Não oficial, temos duas músicas acústicas no Youtube e redes de streaming. Sobre o nome Pense, quando os caras começaram a banda lá em 2007 eles queriam um nome fácil, em português e que fizesse sentido com as letras. Alguém deu a ideia e ficou. Pessoalmente nem acho tão fácil assim. Quando digo o nome pra alguém, sempre fazem uma cara de “o que?”.

Nada Pop – Atualmente vocês estão com uma tour produzindo conteúdo para o DVD. Como vem acontecendo? Estão indo para o terceiro show. Como foi o caos produzido nas apresentações, em SP e BH?

Pense – Cara, tem sido uma tremenda de uma loucura. A gente imaginava que teriam bastante pessoas interessadas em nos ver. Mas não imaginávamos que seriam tantas. Em SP foram cerca de 900 pessoas fazendo uma festa insana na Clash. Em BH, que vai ser uma das principais bases de imagens do DVD, foi sold out! Vieram pessoas de uns 10 estados pra participar. E todo mundo realmente levando a sério o nome do DVD e da tour e cantando insanamente como se houvesse um final.

Nada Pop – Além do peso característico das músicas a produção das letras tem um poder reflexivo muito grande, frases, refrões fortes. Como rola/rolou composições e arranjos? Quais as principais influências musicais e de literatura para as criações?

Pense – As composições são baseadas na nossa própria vivência. Tem um pouco de influência do que lemos e escutamos, mas o forte mesmo é o que se vive e o que se aprende no decorrer da vida. Acho que muita gente tem a impressão errada de que quem escreve tem a resposta para as perguntas fundamentais e é bem resolvido de uma forma geral, mas na real nós também possuímos conflitos e muitas vezes o que escrevemos serve como autocrítica.

Eu colocaria da seguinte forma: estamos todos dentro de uma selva procurando por comida e água, eu só consigo escutar o som distante do rio e enxergar uma árvore com frutos no alto da montanha. Aponto para a árvore e digo a direção do som, mas também caminho sedento e faminto.

Nada Pop – Vocês têm algumas versões acústicas no Youtube. É um projeto ou apenas um descanso para os ouvidos?

Pense – O álbum “Além Daquilo Que Te Cega” foi fruto de um financiamento coletivo. E uma das recompensas pra quem apoiasse era receber de forma exclusiva duas versões acústicas. Então foi basicamente isso, uma promessa cumprida pra algumas pessoas que apoiaram. Mais de um ano depois nós resolvemos compartilhar com todo mundo. A verdade é que desde a época de gravar essas versões elas nunca foram um consenso na banda. Tem gente que não quer dar descanso pros ouvidos não.

Pense DVD Tour BH 2016Ontem foi um daqueles dias que a gente vai lembrar pro resto da vida. Daqueles dias impossíveis de serem esquecidos. Daqui anos esperamos olhar uns pros outros e dizer: “Lembram daquele dia que deu SOLD OUT no show de BH? Que tinham tantos amigos e pessoas importantes das nossas vidas no mesmo lugar? Lembram?” E a única resposta possível vai ser: “Claro! Jamais esqueci ou esquecerei desse dia”! Muito obrigado! OBRIGADO a todos! Vieram pessoas de pelo menos uns 10 estados brasileiros pra fazerem parte da festa. E que festa, meus amigos! SOLD OUT!! CASA ENTUPIDA!! Escrevemos mais uma página incrível nas nossas vidas. E esperamos que vcs tenham escrito na vida de vcs também. Aos amigos do Nossa Fúria hardcore por sempre estarem ao nosso lado. Ao menores atos por toparem vir estreitar laços e nos emocionar com tanta música linda! A toda equipe envolvida e a A Autêntica. A cada um dos presentes, o nosso MUITO OBRIGADO! A festa jamais teria sido o que foi sem a presença de vcs. Obrigado por fazerem nós nos sentirmos tão importantes! #vaipense

Publicado por PENSE em Domingo, 14 de agosto de 2016

 

Nada Pop – Após a produção do DVD pode acontecer uma tour de divulgação/lançamento? Aproveitem para falar da pausa/hiato da banda… Nos eventos dos shows sempre rola um clamor para continuarem.

Pense – Sendo bem sincero, a gente não sabe. Quando sentamos pra conversar sobre a tour atual, combinamos de fazer apenas essa quantidade de shows. Só depois pensaríamos no depois. Sobre a pausa, ela aconteceu porque ela precisava acontecer. Nós fizemos uma tour bem desgastante pra divulgar o “Além Daquilo Que Te Cega”. Foram 50 shows em 10 meses. Rodamos mais de 19 mil km dentro de um carro apertado. Chegamos num ponto onde nossa saúde física e mental já não correspondia mais. Além do que, o Pense nunca foi nosso trabalho, e por conta da banda abdicamos grande parte do tempo que tínhamos livre pra poder ficar na estrada. Foi importante parar pra poder assimilar o que já tínhamos vivido e pra nos dedicar aos nossos projetos pessoais.

Nada Pop – A vibração do público nos shows é descontrolada, coisa de maluco. Como é essa troca de energia? Visualmente a banda possui uma harmonia bacana, como é o relacionamento de vocês? Acreditam que fora do palco a amizade causa um impacto nessa harmonia?

Pense – É muita energia, né? Com tanta energia acho que daria pra manter uma cidade acesa por meses! E é bem maluco isso. Eu pelo menos tento responder na mesma moeda. Ali em cima é sempre dando 200%. Vivendo intensamente cada música, porque elas também nos representam e fazem sentido pra gente. Hoje em dia a relação está muito boa. Ter banda não é fácil né? E no Pense isso já foi pior. Acho que o fato de a banda ter sido montada já em movimento durante os anos complicou nosso relacionamento. Com exceção do Lucas e do Judá, o resto de nós não eram amigos na adolescência. Então a maioria não se conhecia quando começamos a tocar juntos no Pense. A verdade é que nós cinco somos muito diferentes. Criações, pensamentos e objetivos diferentes. E o problema é que só percebemos isso quando passamos a conviver um milhão de horas juntos dentro de um carro apertado. Nesse sentido a pausa fez bem. Porque pudemos tirar um tempo pra pensar em como deveríamos ser para ter uma relação saudável entre a banda. Deu pra entender como cada um é, e saber como lidar em cada situação. Deu pra amadurecer bastante.

pense_show_01

Pense – Foto: Xinxilah Phtotos

Nada Pop – Após o DVD, tem algum lançamento previsto que podemos adiantar? Existem outras produções rolando como membros da banda, outros projetos?

Pense – No momento estamos tentando produzir uma música nova. Em novembro vamos participar do projeto Gravando Bandas e o Derick Borba exigiu uma nova pro clipe. Estamos tentando. O único com projeto paralelo é o Lucas. Ele toca guitarra em uma banda que deve lançar o primeiro material em breve. Rock and Roll de primeira qualidade vem aí.

Nada Pop – Espaço livre para vocês deixarem um recado ou vários!

Pense – Muito obrigado pelo espaço! É mega importante portais como o Nada Pop apoiando nossa música. Vocês não fazem ideia. E tomara que você siga seu novo caminho com muita luta e felicidade, Bruno. Pra saber mais sobre a banda, agenda dos shows que ainda vão rolar, streaming e download dos discos, é só acessar nosso site: penseoficial.com.br #vaipense

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Bruno Palmito

Skate, kombi, shows, acampar e cerveja deixam-no mais perto daquilo que ele define como felicidade, se a trilha sonora for Punk Rock/Hardcore com pitadas de Ska, é um breve resumo da perfeição nessa vida. A música é a manifestação ideológica do sujeito, acredita Palmito.

%d blogueiros gostam disto: