quinta-feira, 24 de Maio de 2018
Nada Pop

O catarse do Ariel e bate papo com seu idealizador

Vamos falar disso novamente, pois a sua participação é muito importante. Está rolando no Catarse o crowdfunding para realização de um documentário sobre um dos pilares do punk rock nacional: Ariel, dos Invasores de Cérebros.

Mais informações sobre o projeto e contribuição acesse: https://www.catarse.me/pt/ariel.

Com uma meta de arrecadação no valor de R$ 10 mil, a quantia é praticamente simbólica diante da importância e necessidade de registrar esse que é um dos mais atuantes e importantes músicos do país, oras, é necessário corrigir e dizer também que do mundo!

Para falar um pouco de como anda o crowdfunding do projeto, batemos uma papo com o Marcelo appezzato, idealizador do documentário. Marcelo é vocalista da banda Hutt, de grindcore, e foi co-diretor e roteirista do Guidable – A verdadeira história do Ratos de Porão, além de roteirista do documentário de 30 anos do disco Crucificados pelo Sistema, também do Ratos, e de Desagradável, que narra a trajetória da banda Gangrena Gasosa.

Entrevista Marcelo Appezzato

NADA POP – A meta do projeto do Catarse está demorando mais do que eu mesmo imaginei para ser batida e temos poucos dias para o final. Você também esperava essa “demora” e mantém esperança em atingir a meta?

MARCELO APPEZZATO – Cara, na verdade eu não sabia muito o que esperar, já que é a minha primeira experiência com financiamento coletivo. Claro que ainda temos esperança para atingir a meta, não podemos desistir. Mas já temos alguns planos caso a meta não seja atingida. Afinal, nossa principal meta não é a verba, é realizar esse filme e registrar a história foda que esse cara tem pra contar.

NADA POP – Quanto de material vocês já possuem e do que você já tem, qual tem sido o significado e importância pra você?

MARCELO APPEZZATO – Já gravamos a entrevista principal do Ariel e da Tina, alguns depoimentos de amigos como o Pierre e o Val do Cólera, o Praxedes do Excomungados, os membros do Invasores e alguns shows e ensaios dos caras. Além disso existe muito material tanto do Invasores como do Restos de Nada e do Inocentes no Youtube, que já ando pesquisando e decupando pra adiantar. Fora o arquivo de materiais imenso do Ariel. Pra mim é importante pra caralho registrar toda essa história, já que, antes de mais nada, sou fã do trampo do cara.

NADA POP – Já existem pessoas contatadas para realização de depoimentos relacionadas ao Ariel? Caso sim, poderia citar algumas pessoas? Como você pensa na construção do documentário?

MARCELO APPEZZATO – Sim, algumas. O Ariel tá dando uma puta força no contato com as pessoas que fazem parte da sua trajetória. Ex e atuais companheiros de banda, os amigos da época do início do punk no Brasil. Sobre o lance da construção do filme, acho ainda um pouco cedo pra te adiantar alguma coisa, mas te garanto que vai ficar bom. (kkkkkk)

NADA POP – Deixo o espaço aberto para alguma mensagem para quem ainda não apoiou. Com as suas palavras, pode nos dizer o que significará esse documentário para a cultura marginal?

MARCELO APPEZZATO – Quem puder contribuir ou compartilhar nosso link de campanha eu agradeço. Uma história como a do Ariel e da Tina merecem um registro decente.

**************************

Mais uma vez, acesse o projeto e participe! Clique AQUI e faça essa história ser contada.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: