sábado, 26 de Maio de 2018
Nada Pop

Rubber Tracks em Belo Horizonte e Recife

Conversamos com Jed Lewis, diretor Global de Música e Marketing da Converse, que explicou um pouco mais sobre as novas edições do projeto que levam bandas para um dia de estúdio com tudo pago

Qual é a banda independente que não sonha em gravar suas músicas com qualidade, com tudo pago e com profissionais à disposição para ajudá-la no que for preciso no estúdio? Sim, este sonho pode se tornar realidade por meio do projeto Rubber Tracks, promovido pela marca de tênis Converse.

O projeto, que já teve sua passagem por São Paulo e Rio de Janeiro, aterrissa agora em Belo Horizonte e Recife. As bandas e artistas interessados podem se inscrever no Rubber Tracks neste link: http://www.converseallstar.com.br/rubbertracks. Ao lado do formulário para preenchimento dos artistas existe uma série de perguntas e dúvidas respondidas para que nenhuma banda tenha qualquer problema ao participar.

IMG_0830As edições em Belo Horizonte acontecem de 15 a 21 de novembro, e em Recife será de 06 a 12 de dezembro. No total, dez bandas serão selecionadas – cinco em BH e cinco em Recife – e que ainda por cima irão participar de inéditos workshops, como preparação para os artistas selecionados antes de entrar no estúdio para gravar.

Quem explicou mais sobre algumas novidades do projeto para as edições de BH e Recife foi o Jed Lewis, diretor Global de Música e Marketing da Converse e responsável por administrar o Rubber Tracks. Antes de você conferir a entrevista, vale citar que o papo foi viabilizado por e-mail e que algumas perguntas não foram totalmente respondidas, incluindo uma pergunta sobre possíveis melhorias na organização do Festival Rubber Tracks, que trouxe recentemente shows das bandas F*cked Up e Dinosaur Jr a São Paulo, e que recebeu severas críticas começando pela distribuição de ingressos mal realizada. De qualquer forma, o nosso papo com Jed Lewis abaixo:

NADA POP – As edições anteriores do Rubber Tracks no Brasil aconteceram no Rio de Janeiro e em São Paulo e agora acontecerá em Belo Horizonte e no Recife. Por favor, fale como surgiu a escolha dessas cidades e qual será o formato do projeto por lá.

JED LEWIS – O Brasil possui uma das culturas musicais mais diversas e é um dos poucos países onde é possível encontrar artistas novos para todo tipo de gênero. Depois de ver a resposta de um conjunto de bandas brasileiras tão talentosas em São Paulo e no Rio de Janeiro, sabíamos que era nosso dever expandir o projeto para mais cidades no Brasil. Belo Horizonte e Recife foram escolhas naturais. Ambas as cidades são tão ricas em termos musicais que formam o palco perfeito para o projeto Converse Rubber Tracks.

NADA POP – Uma das principais dúvidas que ouvimos de quem se inscreveu no projeto é a respeito dos critérios que vocês utilizam para a seleção das bandas e artistas. Podem falar a respeito? Qual é o critério? É a quantidade de público que a banda possui, pessoas com quem a banda já trabalhou ou shows que ela já realizou? Além disso, pode citar quem participa dessa seleção?

JED LEWIS – O processo seletivo é bem direto e simples, enquanto bandas de todas as idades e estilos musicais são encorajadas a se inscreverem por horário de estúdio no http://www.converseallstar.com.br/rubbertracks, elas precisam demonstrar um compromisso com a sua arte através de sua aplicação para que possam ser selecionadas por membros chave da equipe do Converse Rubber Tracks.

Público no Festival Rubber Tracks, realizado em SP neste ano no Cine Joia – Foto por Rodolfo Marga

NADA POP – O que as bandas selecionadas para o projeto nessas cidades irão receber de informações nos seminários interativos e nos workshops que vocês irão oferecer?

JED LEWIS – As bandas escolhidas para gravação terão a oportunidade de participar de um workshop de dois dias antes do início do estúdio pop-up, onde irão trabalhar diretamente com nossa renomada equipe de estúdio, incluindo o famoso baterista brasileiro, Jean Dolabella, em tutoriais interativos e seminários para garantir que estejam preparadas para sua sessão de gravação. Esta é a primeira vez que oferecemos workshops para as bandas selecionadas e estamos muito animados em poder por em prática mais este componente para os estúdios pop-up da Converse Rubber Tracks em Belo Horizonte e Recife.

NADA POP – De todas as bandas que já participaram do projeto e que você se recorde, teve alguma que chamou mais a sua atenção? E por quê?

JED LEWIS – Como já tivemos alguns dos artistas brasileiros mais talentosos e de diversos estilos musicais vindos através das portas dos estúdios pop-up da Converse Rubber Tracks no Brasil, os quais se encontravam totalmente preparados para gravar e trabalhar com nossa equipe de especialistas, fica realmente difícil escolher apenas um!

NADA POP – Além do projeto Rubber Tracks, vocês incentivam outros tipos de artistas independentes ou projetos culturais? Quais?

JED LEWIS – Como uma marca, o objetivo principal da Converse é dar uma contrapartida para artistas jovens e ambiciosos, incentivando-os a libertar o seu espírito criativo e nós pretendemos integrar este objetivo em todos os nossos projetos e iniciativas.

NADA POP – Há chances do projeto também visitar outras cidades brasileiras? Existem planos para isso ou previsão de quando aconteça?

JED LEWIS – Após o sucesso dos estúdios pop-up do Converse Rubber Tracks e a série de shows do Converse Rubber Tracks Live Brasil do ano passado, o futuro para a Converse no Brasil com certeza é radiante. Neste momento, nosso foco é fazer dos nossos estúdios em Belo Horizonte e Recife um sucesso, mas esperamos conseguir continuar trazendo a experiência Converse Rubber Tracks ao Brasil.

NADA POP – Para encerrar, agradecemos pelo papo e deixamos o espaço livre para que você convide as bandas e diga o quanto esse projeto pode ser importante para a carreira de um artista.

JED LEWIS – Estamos realmente animados em levar a experiência Converse Rubber Tracks de volta ao Brasil e convidamos artistas ambiciosos, de todas as idades a se inscreverem por uma chance de realizar uma gravação em nossos estúdios pop-up em Belo Horizonte e Recife no http://www.converseallstar.com.br/rubbertracks. As inscrições estão abertas e vão até a próxima terça-feira, dia 11 de Novembro.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: