quarta-feira, 18 de julho de 2018
Nada Pop

Nada Pop Vol. 01 – Heróis da Nação Falida

Um ano de Nada Pop! Na verdade, já passou a data, pois o blog surgiu em outubro de 2013, mas quem nunca comemorou certas datas atrasado?

Parece que foi ontem que a gente, Toni Dissidente e eu, resolvemos criar um blog sobre bandas independentes. Sabemos que essa frase parece bem clichê, mas a verdade é que passou rápido.

De um blog o Nada Pop virou um site, chamo de site porque agora temos podcast, vídeos, entrevistas e mais o que a gente quiser e se o dinheiro der. Não sabemos ainda por mais quanto tempo o Nada Pop irá sobreviver, mas temos certeza que pelo menos um pouquinho de diferença fizemos, se você está lendo isso agora, acredite, não é por acaso.

nadapop_heroisdanacaofalida_capaEm comemoração a este primeiro ano, convidamos algumas bandas para uma coletânea intitulada “Nada Pop Vol. 01 – Heróis da Nação Falida”. O título é baseado em uma música do Mukeka di Rato, do álbum “Gaiola”, lançado em 1999. “Cultuar e idolatrar a imagem de pessoas de destaque da mídia, por que você não chora, pelas inocentes mortes brutais de uma chacina? “, e aí? Será que só essa frase fez algum sentido pra você?

Diversas outras bandas poderiam ter entrado nessa coletânea, mas o espaço era limitado. Por isso, se a sua banda não está aqui, em breve ela poderá estar, beleza?

Existem muitas pessoas que gostaríamos de agradecer, que nos apoiaram, como o Adriano Pacianotto – conheça seu trabalho AQUI. Valeu Adriano! Outras, no meu caso, nos deram um estímulo diferente. Houve um período que tocava em duas bandas, numa delas os outros integrantes estavam mais interessados em sucesso, fama, dinheiro. Eu pensava na música e na sua mensagem, sentia que aquilo era o mais importante de tudo (sim, sou um utópico bobo e foda-se você – hahahaha), no final, saí dessa banda mandando todos à merda, com a raiva necessária para fazer algo que lutasse contra esse pensamento mesquinho, fútil e inútil. Encontrei o Toni, um cara com ideias e ideais parecidos, além de vocalista de uma das bandas mais fodas que conheço, os Dissidentes. Conversamos durante um mês inteiro e, quando vimos, o Nada Pop já tinha nascido. Começamos a fazer matérias com as bandas, primeiro com as nossas (minha outra e atual banda se chama Luta Civil), em seguida com bandas conhecidas e o resto vocês já sabem ou podem imaginar.

Agora estamos aqui.

Agradecemos a todas as bandas que já entraram ou que entram em contato com a gente, com todas as pessoas que dedicaram um pouco do seu tempo para responderem perguntas, aos amigos novos que fizemos e a você que está lendo esse texto (desculpa, sou muito prolixo, eu sei, mas dane-se). Abaixo gostaríamos de agradecer as bandas que participam dessa coletânea e se você ainda não as conhece, clique no nome delas e curta as redes sociais dessas bandas, acredite!

Obrigado as bandas Blear, Desacato Civil, Desgraciado, Dino Bang, Dirijo, Dissidentes, Don Ramón, F.A.R.P.A, Fast Falling, Irmã Talitha, Lo-Fi, Lomba Raivosa, Luta Civil, Mollotov Attack, O Grande Ogro, Ódio Social, Que Miras Chicón, Ratas Rabiosas, Ratazana, Resto de Ontem, Scream Loud, Sky Down e The Gap Year. Um obrigado especial ao Rogério Cunha, o Rogs, baixista da banda The Gap Year, pela realização da capa, ficou bem fodapracaralho bacana a arte.

Ouça abaixo a coletânea, baixe o álbum AQUI e não deixe de curtir a página do Nada Pop no Facebook. Acredito (e espero) que ainda teremos muito ideia para trocar com você.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: