quinta-feira, 16 de agosto de 2018
Nada Pop

Más de un millón: A história do Attaque 77 (parte 2 de 2)

Shows com o Ramones e Sex Pistols

Em 1996 conseguem um de seus maiores feitos: abrem o show para os Ramones na sua turnê de despedida, Adiós Amigos, no Monumental de Nuñez, que contava ainda com Iggy Pop e Die Toten Hosen. Em seguida, tocaram com os Sex Pistols.

Nos dez anos de banda, nada como uma turnê por 23 cidades da Argentina com a banda El Outro Yo. Além disso, um novo álbum, Um día perfecto, gravado nos Estados Unidos e com melhores arranjos vocais e letras mais pessoais. Em apenas dez dias o disco vendeu 20 mil cópias.

Sempre engajados politicamente, em outubro, junto com La Renga, Los Piojos, Todos tus Muertos e outros grupos, participaram do show em homenagem aos 20 anos das Mães da Plaza de Mayo (mães que até hoje lutam para terem notícias sobre seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar no país). Ainda nesse ano, saiu um disco apenas de versões de outros mais clássicos para a banda como Who, Beach Boys e Ramones e de outras coisas não tão óbvias, como ABBA, Roberto Carlos, Legião Urbana, Gilda (cantora de cumbia).

Attaque 77 - Crédito: gigriders.com

Attaque 77 – Crédito: gigriders.com

A banda, também é uma referência nas arquibancadas e não só do país: em várias torcidas da América Latina se vê a clássica estrela com o número 77 em algum trapo. Por conta disso, nos dias 21 e 28 de abril de 2001 gravaram um disco ao vivo, o Trapos, que teve mais de cem bandeiras pintadas em homenagem à banda. E o local de gravação também foi mítico: o clássico Estádio de Obras, um dos lugares mais sagrados para o rock argentino.

Em 2003 sai o disco Antihumano, um dos maiores sucessos da banda que tem mais de 60 mil cópias vendidas. Em março, fazem um show em Rosário de repúdio aos 30 anos do último golpe militar na Argentina, com um público de mais de 30 mil pessoas.

Em 2009, Ciro anunciou a saída da banda. Desde então ela é um trio com Mariano na guitarra e voz, Leonardo no baixo e Cecco na bateria.

Em 2014 saiu o Nuevas Versiones, disco com 10 sons clássicos, como Canción Inutil e No me arrepiento de este amor.

Atualmente a banda segue fazendo sua turnê pela América Latina.

attaque77_04

Attaque 77 em Buenos Aires – Crédito: Maximiliano Campodónico

10 músicas indispensáveis para conhecer a banda

01 – Yo te amo: música da primeira fita que acabou sendo regravada depois e se tornou um hino obrigatório em todos os shows.

02 – Sola en la cancha: música que conta a história de uma menina que vai pros jogos do Boca, ficar grudada ao alambrado, cantando sem parar. Não foi ao acaso a escolha do time, já que três integrantes eram torcedores dos xeinenses.

03 – No me arrepiento de este amor: Em 1999, lançam o clipe de No me arrepiento de este amor, uma versão de uma cumbia da Gilda, fez tanto sucesso que se tornou um clássico nas arquibancadas, principalmente na Guardia Imperial (torcida do Racing de Avellaneda). Em 2014, uma marca de cervejas que patrocina a seleção albiceleste fez um comercial mostrando toda a paixão dos torcedores para vieram para a Copa e o tema que embalava a propaganda era música.

04 – Tres Pajaros Negros: pela primeira vez a banda abandona a sonoridade punk e se lança no reggae, seguindo os passos de uma de suas bandas de cabeceira, o Clash.

05 – Hacelo Por Mi: Com o disco, El cielo puede esperar a banda se firmou no cenário argentino e acabou fechando contrato com uma grande gravadora. E essa música sempre figura em listas das melhores do rock argentino.

06 – Hay una bomba en el Colegio: tema do primeiro disco com um som punk e letra clássica adolescente.

07 – Arrancacorazones: uma balada clássica, mas longe de ser piegas e óbvia.

08 – Onirico: uma das músicas favoritas dos caras da banda, do disco Um día perfecto e garantia que sempre estará no set list dos shows.

09 – Yo combatí la ley: versão da clássica I fought the law, de uma das bandas que mais influenciaram o Attaque, o The Clash.

10 – Más de un millón: como bons punks, nada como uma música questionando o Estado argentino:

“Ya no quiero más miséria/ ya no quiero más iglesias/ ya no quiero más control/ Argentina, sos vos y yo/ Argentina, es rebelión/ Y cada día somos más/ Más de un Millón”.

Esse também é o nome do documentário lançado em março de 2015 e que estreou no Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires.

****************************

Confira a primeira parte desse especial do Attaque 77 clicando AQUI. Não deixe de compartilhar.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Guadalupe Carniel

Estudante de jornalismo, quer morar no mundo todo. Apaixonada por escrita, fotografia, viagens, música, América Latina, futebol, comidas sem frescura e pessoas. Acredita que as principais lições para a vida são quem são Ramones, como pogar e que o punk ainda pode salvar o mundo.

%d blogueiros gostam disto: