terça-feira, 14 de agosto de 2018
Nada Pop

Gomalakka e seu pós-punk eletrônico alternativo e cabaret

Você entendeu o título dessa resenha? Vem comigo, vou tentar te explicar enquanto ainda estou na vibe dançante da Gomalakka. Mas não esquenta não, por mais estranho que possa parecer o título, podemos resumir o mais novo trabalho da banda, intitulado “Lá em cima”, simplesmente de punk dançante.

Obviamente esse resumo é só para tentar trazer para o plano material algo que nenhuma palavra poderia descrever. Gomalakka é uma experiência que transcende a música e se transforma em uma limpeza mental, como se fosse ainda uma libertação do espírito do corpo. Você voa, você navega nas melodias e batidas eletrônicas e se entrega a voz suave da Ciça Brakka.

É o tipo de álbum que não possui uma única forma de ser ouvido. Você pode ouvir no meio de uma balada, pode ouvir em casa, com os amigos, no ônibus enquanto cruza a cidade, no carro no meio do trânsito ou, o que ainda é melhor, ao vivo e se contagiando pelas vibrações de cada instrumento e com as luzes da casa de show ampliando a sensação de prazer em suas vias meso-limbicas e meso-estriadas, estimulando a liberação de noradrenalina. Suas sinapses sentirão prazer e você estará próximo de um Nirvana (no contexto do Budismo).

Mas não acredite em mim, ouça e sinta.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: