segunda-feira, 21 de agosto de 2017
Nada Pop

Especial alternativo: Napkin, Lucky Lupe, Cigana, Twin Speakers e Young Lights

Napkin – Foto: divulgação

Vamos deixar um pouco o punk e o hardcore de lado e falar de algumas bandas alternativas de indie rock, instrumental e pós-punk. Afinal, esse brasilzão de meu deus consegue ser bastante fértil musicalmente e apresenta bandas de estilos diferentes e com grande qualidade. Tem rock/ pop indie que faz uso de teclado, tem instrumental com uso de doubleneck, tem até banda punk dançante. Enfim, acredito que seja bem difícil você não gostar de pelo menos alguma banda abaixo. Confere aí e não deixe de compartilhar e comentar. Contamos com a sua ajuda!

Napkin e o single de “You Got To Speed It Up”

Napkin é um duo feminino com origem em Joinville (SC), formada por Natana Alvarenga e Kimberly Neves. Juntas encontraram uma boa fórmula musical que mistura indie com pop/rock, riffs e batidas dançantes.

Em 2014 lançaram seu primeiro EP ”Someday, Maybe” e, no ano seguinte, promoveram o single “Stay Strong”, uma das melhores canções de superação e otimismo que já ouvimos (ouça aqui).

Desde então a banda se mantém na estrada e com lançamentos (singles e EPs), já ganharam diversos prêmios em reconhecimento ao trabalho da banda e 2017 promete ser realmente especial para o duo.

Napkin: Facebook | Site | YouTube | Soundcloud | Instagram

Duo instrumental Lucky Lupe e o álbum de estreia psicodélico

Lucky Lupe é um duo instrumental que faz das suas músicas paisagens sonoras e cenários psicodélicos, uma viagem elétrica entre o alternativo e o eletrônico. Com influências do indie, post rock e pop experimental, seu repertório é construído com a utilização de um doubleneck, bateria acústica e eletrônica, synths, pedais de efeitos e loopstations, tudo tocado em tempo real. Tudo isso traz uma sonoridade bem interessante e torna o trabalho do Lucky Lupe complexo e, ao mesmo tempo, agradável aos ouvidos.

O lançamento do disco de estreia aconteceu no ano passado, com shows em São Paulo e em Lisboa, local de origem da banda. Inicialmente formada por David Ferreira e Tiago Salsinha, Lucky Lupe nasceu em Portugal entre 2012 e 2013. Durante esse período a banda participou de festivais e outros shows no país. Em abril de 2014, David Ferreira se mudou para São Paulo onde continuou o projeto com um novo baterista. Desde então já rolaram diversos shows em São Paulo como, por exemplo, no Centro Cultural São Paulo e na Semana Internacional da Música (SIM).

Lucky Lupe: Facebook | Soundcloud

Cigana antecipa novo disco com single “Às Vezes Cansa”

Nós poderíamos falar detalhes a respeito da banda Cigana, contar a sua origem, falar dos seus integrantes, dos EPs que já foram lançados por eles e, principalmente, citar que neste ano a banda irá lançar o seu primeiro álbum cheio etc. Mas vamos ficar com as “aspas” da vocalista Victoria Groppo – que não só falou muito bem, como dá uma ideia bem legal sobre o trabalho.

“Estamos vivendo em tempos difíceis, onde a prática do ódio é muito mais habitual do que a do respeito. Entendo que a arte é uma ferramenta universal de reflexão entre passado-presente- futuro. E por assim ser, acredito que naturalmente nós acabamos cantando sobre as questões políticas/humanas diretamente, como em “Um Desabafo”, ou, indiretamente como em “Às Vezes Cansa”, nosso novo single. Em momento nenhum nos juntamos e decidimos falar de política, até porque fazer arte é política, se expressar é política, ter uma banda independente é política, conseguir viver e conviver nesse mundo é política”.

Cigana: Facebook | Site | Spotify | Bandcamp | Soundcloud | Instagram

Twin Speakers lança EP de post-punk dançante

Twin Speakers é um rock duo amapaense composto por Lucas Ben-Hur e João Amaral, fortemente influenciado por Pavement, The Smiths e outras referências do post-punk – algo que ficará muito claro ao ouvir o EP “Lovetape”.

“Lovetape” é o primeiro EP da banda e foi lançado pela Lixo Records e o som une o minimalismo à vontade de dançar, somando o vocal arrastado à guitarra melódica e a bateria. Talvez você queira dançar, nem que seja só balançando a cabeça. Destaque para a faixa “Get Out”.

Twin Speakers: Facebook | Bandcamp

Smiths e tretas amorosas no novo clipe do Young Lights

A história do Young Lights começa nos Estados Unidos, onde o vocalista Jairo Horsth cresceu em meio ao folk e gospel. Descobriu o punk rock na adolescência e ao se mudar para o Brasil misturou essas influências para criar o Young Lights, enquanto vivia na cidade histórica de Sabará, região metropolitana de BH.

Inicialmente um projeto solo, o Young Lights se transformou definitivamente em uma banda e terá seu primeiro trabalho criado e gravado de forma coletiva lançado este ano, após o disco “Cities” (2014) e o EP “An early winter” (2013), compostos por Jairo.

A primeira mostra dessa nova fase da banda é a música “Understand, man” (vídeo acima), lançamento do novo selo Quente. O clipe, produzido pelo Coletivo Imaginário, é um registro íntimo de relações amorosas, filmado em um apartamento no Edifício JK, projeto de Oscar Niemeyer.

Young Lights: Facebook | YouTube

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Baixista da banda Luta Civil, jornalista, pai da Maria Stella e fã de quadrinhos e ficção científica (não necessariamente nessa ordem). Também é idealizador do Nada Pop.