quarta-feira, 18 de julho de 2018
Nada Pop

Entrevista Perturba – Especial Punktoberfest 2014

Seguindo a nossa programação especial para o Punktoberfest que será realizado neste sábado, o nosso papo dessa vez é com a banda Perturba, nascida em Várzea Paulista. A banda lançou recentemente o ótimo álbum “Veja Bem Caralho!”, que possui até resenha nossa (veja AQUI). Confira a nossa entrevista com a banda e não deixe de escuta-la!

NADA POP – Como a banda surgiu e nos contem como é a cena independente de Várzea Paulista. O público frequenta os shows de rock na cidade?

PERTURBA – A banda surgiu em 2009, com o nome de Perturbadores de Silêncio, com a primeira formação que era Wagão no vocal e o Jadi no baixo. Em 2011 o Jadi quebrou os dois braços e o Guilherme substituiu o Jadi em uns três shows. Em 2012 o Wagão saiu, já tava velho e tinha umas fitas pessoais pra resolver e foi ai que o Jadi foi pro vocal (ele é um vocalista nato, não um baixista hahaha) e o Guilherme foi contratado pra estagiar no baixo (ainda está lutando pra ser efetivado hahaha). Assim o nome da banda mudou para PERTURBA. Atualmente a banda está mais eufórica do que nunca, principalmente com o lançamento do nosso CD (Veja Bem Caralho!). Isso abriu oportunidades incríveis para nós, inclusive uma mini-tour em Brasília e a oportunidade de tocar no PunktoberFest, que é nossa primeira vez no hangar 110, vai ser foda!

Em Várzea Paulista a galera é do satã bicho, tem punk pra caraio, metaleiro pra caraio, hardcore pra caraio, “roqueiro” pra caraio … Enfim, fim de semana lá as ruas ficam lotadas de nego vestido de preto. Lá também tem um pico muito louco (acho que o único de Várzea), chamado Taverna Snooker Bar, onde toda essa galera se encontra, toma umas, joga um bilhar e curte um som. Todo final de semana tem show lá. O Taverna é praticamente a casa do PERTURBA, foi lá um dos primeiros lugares que a banda tocou e continua tocando. Todo ano, no começo de fevereiro, fazemos o PERTURBA FEST lá no Taverna, que é a comemoração do aniversário da banda. Esse ano o Beer And Mess, de Brasília, a Lomba Raivosa e o Desacato Civil tocaram lá com a gente, foi maravilindo.

NADA POP – Falando sobre essa mini-tour em Brasília, como foram os shows lá em comparação com os shows em São Paulo?

PERTURBA – Cara, Brasília é do caralho. Fomos convidados pelo pessoal do Coletivo Insônia e Beer and Mess para dois eventos como parte da COROTE TOUR.

Saímos de SP na sexta-feira e chegando lá já fomos direto para o primeiro show, que era num pico bem conhecido lá, o Barbarella no CONIC (mais detalhes sobre o Conic AQUI). Lá rolou uma entrevista com todas as bandas e logo começou a pauleira. Bicho, as bandas e a galera de Brasília são doidera viu. Chegamos um pouco acanhados com medo de parecermos uns bêbados desnaturados, mas fomos surpreendidos de uma forma muito positiva, nos sentimos em casa hahahahaha.

De lá fomos para a casa do Luciano (membro do Coletivo), que nos acolheu junto aos caras do Holiday Nice, que também foram de São Paulo para esses eventos. Na casa do Luciano, surgiram diversas personalidades: O Infartinho (eu que tive dores estranhas devido a minha vida sedentária), o Britadeira (Lako, brother nosso que foi junto com a gente e que não deixava ninguém dormir com seu ronco de trator, hahaha), o podre (batera do Holiday Nice, que praticamente apodreceu de nossos narizes haha), entre outros…

No sábado tocamos no Festival Combustível, que rolou em Samambaia. O evento começou a tarde, por volta de umas 16h e rolaram várias bandas muito loucas, tanto de Brasília quanto o Holiday Nice de Itú. Foi simplesmente do caralho. Em relação a galera de lá, não notamos muita diferença com a galera daqui. Todo mundo curte pra caralho os sons, agita e realmente faz acontecer.

Nada Pop – Vocês estão lançando o primeiro álbum, o “Veja Bem, Caralho!”, agora, com várias músicas que vieram de EPs e outras novas. Resumam a pegada do álbum em uma frase.

PERTURBA – Em uma frase?!? Hmmmmmmmm… “Se beber, não grave um disco” hahahahaha.

NADA POP – Histórias de cachaça não devem faltar, certo? Contem a mais doida que vocês viveram até hoje (risos).

PERTURBA – Cara, histórias não faltam, mas com certeza uma das mais engraçadas de todas foi um som que fizemos no Taverna Snooker Bar em Várzea Paulista junto com os brothers da Lomba Raivosa e do Same Flann Choice.

Nesse dia era comemoração do aniversário do nosso guitarrista Dulino. Bicho levando em consideração o histórico dele em bebedeiras, essa com certeza foi a vez que ele ficou mais louco em todo tempo que nos conhecemos. O sem vergonha tomou umas 10 doses de tequila, sem contar as de Ypióca que ele achou que era tequila (hahahahahahahaha). Subiu no palco, beijou a careca do Testa (guitarrista da Lomba), caiu um trilhão de vezes, vomitou no formato do mapa do Brasil e a porra toda. No outro dia fomos tocar no Guarujá, o danado viajou pálido de ressaca. Foi com certezas uma das vezes mais engraçadas de toda a história da banda.

Clique AQUI e curta a página da banda no Facebook.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: