segunda-feira, 12 de novembro de 2018
Nada Pop

Entrevista: O retorno em grande estilo da banda Tolerância Zero

No próximo sábado, dia 2, será um dos grandes momentos da nova fase da Tolerância Zero, ou TZero, como também é chamada. A banda, nascida em Indaiatuba, no interior do Estado de São Paulo, irá dividir os palcos com o Suicidal Tendencies, no Festival HonorSounds, que irá acontecer na Áudio Club, além disso, no mesmo dia, se apresentam as bandas Oitão e Ratos de Porão. Saiba mais sobre o show clicando AQUI ou AQUI.

Apesar de não ser o primeiro show após o retorno da TZero, com origem em 1997, a banda deixa claro que o Suicidal Tendencies é uma das fortes influências para o grupo. Algo que é possível perceber no primeiro disco lançado em 2000, intitulado “Ninguém Presta”, com participações especiais como Andreas Kisser e João Gordo.

Em 2002, após grande repercussão do “Ninguém Presta”, a banda fez parte da trilha sonora do filme “O Invasor”, chegando a fazer uma turnê com outros artistas que participaram do filme, como Pavilhão 9, Paulo Miklos e o rapper Sabotage. O nome da TZero estava cada vez mais em alta naquele período.

Pouco tempo depois, a banda foi convidada pelo próprio Chorão (falecido cantor do Charlie Brown Jr.) para participar do filme “O Magnata”. O longa foi escrito e produzido pelo próprio Chorão e dirigido por Jonnhy Araújo, sendo lançado em 2007.

A relação da banda com o cinema continuou em 2010, no filme “As melhores coisas do mundo”, dirigido por Laís Bodanzky (Bicho de 7 cabeças), que apresentou a primeira música inédita lançada pelo Tzero desde o lançamento de “Ninguém Presta”.

Porém, em 2011, problemas pessoais e impasses com a antiga gravadora levaram a banda a um hiato de cinco anos. A TZero só retornou no início de 2016, com nova formação e lançamento do single “Tudo Loco”. Desde então vem realizando shows com regularidade e já planeja um segundo álbum para o segundo semestres deste ano. Confira nossa entrevista com a banda abaixo.

NADA POP – Em 2002, a banda teve uma grande repercussão ao participar da trilha sonora do filme “O Invasor”, fez turnês ao lado de Pavilhão 9 e Sabotage. Em seguida, o Chorão (Charlie Brown Jr.) convidou a banda para participar do filme “O Magnata”, ampliando ainda mais o nome da banda. Mas em 2011, a banda entrou em hiato, ressurgindo em 2016. Nesse tempo que a banda ficou em stand by, o que motivou a volta do grupo?

TZERO – Brother, primeiramente a gente agradece o espaço e o interesse do NADA POP no Tzero, valeu mesmo. Bom, foram várias as motivações, mas posso dizer que a principal, aquela que foi determinante pra gente começar uma nova fase da banda com força total, foi a manifestação dos nossos fãs através das redes sociais. Começamos a ensaiar a volta timidamente, com algumas fotos e vídeos nos nossos perfis e a repercussão nos surpreendeu.

Era gente do Brasil inteiro pedindo a volta, o som novo, onde achar algo da banda. Quando publicamos nosso novo perfil de banda no Facebook e Instagram, tivemos noção do nome forte do Tzero e o que era para ser apenas o lançamento do single e alguns poucos shows ficou full time pra gente e começou a dar resultados concretos. Também tivemos uma mudança de formação, quando o baterista original Mauro Tzero saiu da banda, um processo que já era previsto já que a alguns anos ele foi se dedicando cada vez mais ao som hip hop, como Dj, e a entrada do atual batera Leko, que foi outro fator de peso para a banda voltar como voltou, já que o cara vestiu a camisa com sangue no olho e além de ser um baterista demolidor, também nos ajudou a organizar a parte administrativa do negócio. Há males que vem pra bem meu caro…

NADA POP – Ainda sobre essa volta, quais são os planos da banda a partir de agora? O lançamento do single “Tudo Loco” e nova turnê foram apenas o início, certo?

TZERO – Sim, estamos apenas começando o ‘planejamento’, digamos assim, mas o single marcou o retorno e a turnê tem sido muito boa, foda mesmo. Já em julho, após o show no Honorsound vamos dar uma parada de 2 ou 3 semanas na tour pra começarmos a gravar o disco novo, provavelmente o formato será um EP com 6 músicas e um bônus track e pretendemos lançar no segundo semestre. Antes, tem o lançamento do vídeo clip de ‘Tudo Loco’, já nas próximas semanas, o clip mais loco que já fizemos, a galera vai curtir, que vai marcar oficialmente o lançamento do nosso novo canal do Youtube que agora vem classe A, com mais conteúdo do que nunca. Também queremos estar em todas as plataformas de música online, tanto com o material novo, quanto com o Ninguém Presta, o qual estudamos relançar em CD com tiragem limitada, comemorando os 15 anos do lançamento. Enfim, agora que a gente tá no apetite, aguenta…

tolerancia2-sentados

Tolerância Zero em nova formação – Foto: divulgação

NADA POP – Qual a expectativa para o show com o Suicidal? Aproveitando, poderiam citar algumas das principais influências da banda?

TZERO – A expectativa é grande, com tamanho proporcional a felicidade de abrir o show da banda que é a maior influência do Tzero, o grande Suicidal Tendencies. Tocavamos ‘War inside my head’ nos nossos shows dos anos 90 e a galera pirava. S.T. é uma influencia que vai além do som, é a atitude, o lance da mistura do punk com o metal. Outras bandas que estão entre nossas maiores influencias são o Korn, Ministry, Black Sabbath, Public Enemy, Slayer, Prodigy, Stooges e Sepultura sempre… das nacionais gostamos bastante também de Titãs, Racionais, Maguerbes, Black Alien e Speed Freaks, Ratos de Porão e também de John Wayne, Project 46, Far from Alaska, essa galera mais nova.

NADA POP – Ano que vem a banda completa 20 anos de existência. Já estão planejando alguma coisa para comemorar a data?

TZERO – A melhor comemoração, pra gente, é o momento que a banda vive atualmente. Voltamos a nos empolgar como antigamente, o clima está melhor do que nunca, assim como o som, a banda ta redonda!

Para os nossos fãs e admiradores do som da banda em geral, creio que o maior presente será o lançamento do nosso novo trabalho e os shows que se tornarão cada vez mais constantes. É uma satisfação imensa poder colocar o Tzero no mapa de novo.

tolerancia3-branco-vertical

Tolerância Zero – Foto: divulgação

NADA POP – Quais bandas vocês estão escutando atualmente e esperam, quem sabe, dividir os palcos no futuro?

TZERO – A gente tem dividido palco com uma galera de peso nessa atual turnê, a ‘Tudo Loco Tour’, desde bandas como o Oitão, que é um grupo foda, bandas mais undergrounds como o Kranio, uma ótima galera de Piracicaba. No primeiro show da tour tocamos com o Cardiac de Campinas, outra banda que detona ao vivo e corre atrás, essa semana vamos tocar com o Adrede em Indaiatuba e com o sempre foda Ratos de Porão, no show com o Suicidal. Queremos logo poder tocar com a galera que faz som pesado de qualidade atualmente, curto muito John Wayne, o Project também, conforme eu já citei, Matanza é outra banda que a gente curte… a gente espera cruzar com essa galera logo…

NADA POP – Com todos esses anos de estrada, qual seria a maior lição que a música tem ensinado para vocês? Quem pensa que é só glória e diversão pode estar equivocado ou completamente certo?

TZERO – Cara, depende também do que você espera da estrada, de como você encara as coisas. No geral, principalmente no cenário alternativo no Brasil, não tem nada glamoroso não.  Já passamos por todos os estágios de shows, de tocar e cima do barro, até o Olimpia. Já achamos que íamos viver da banda e que a diversão era mais importante, já caímos com a cara no chão e ficamos sem um puto até pro pedágio, e temos músicas em trilha sonora de filme, show com bandas que a gente fazia cover, e muita luta pra manter a banda viva. Realmente, gloria e diversão são uma parte importante, principalmente no rock, mas as vezes são raras. A outra parte é trabalho, já que esse é um dos trabalhos aos difíceis de se fazer e você ainda tem que aguentar aquele parente no final do ano que pergunta ‘E ai, como é que tá a bandinha lá?’

NADA POP – Agradeço o papo e deixo o espaço para vocês darem o recado que quiserem abaixo. Valeu!

TZERO – Galera, a gente é que agradece o espaço, a divulgação… é tudo nosso galera.  A Tudo Loco Tour continua, acompanhe o Tzero pelas nossas redes e pelo nosso canal no youtube e, como foi falado, tem muita coisa pra rolar minha gente, vai que vai !

facebook.com/bandatoleranciazero
instagram.com/banda_tolerancia_zero
www.bandatoleranciazero.com.br

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: