sexta-feira, 25 de Maio de 2018
Nada Pop

Entrevista com o Neto, do Daily Hardcore

Hardcore diário! Esse é Daily Hardcore criado pelo José Cesar Silva Neto, mais conhecido como Neto, e que existe desde 2008. Ou seja, há sete anos no ar, apresentando bandas, realizando matérias e falando sobre o cenário independente. No início, o nome do site era Terceiro Mundo HC, mas muita gente achava que tinha alguma ligação com o Dead Fish, ainda mais por ter nascido na mesma cidade da banda.

Em 2011, o nome do site mudou e é o mesmo que conhecemos hoje. Capixaba, mas morando em São Paulo desde 2009, o Neto acabou voltando para o Espírito Santo em maio de 2014. Após seis meses morando por lá, resolveu voltar para São Paulo. “Achei que SP passou a ser meu lugar de fato, e voltei com minha esposa para morar em SP”, diz.

Sendo o único editor do site, obviamente existem dificuldades e problemas que foram enfrentados ao longo desse período do Daily Hardcore no ar. Houve até uma parada nas postagens, mas muito bem justificada. “Desde o começo sou quem escreve mesmo, e talvez por isso as coisas tenham sido difíceis até aqui (rs). Até o meio de 2013 o site estava bem no auge, mas devido a ser feito apenas por mim, tudo se complicou quando comecei a organizar o meu casamento”, explica.

Mas o Daily Hardcore está de volta, com o site reformulado e novas parcerias. Para saber mais a respeito da história do site, nós conversamos com o Neto. Confira o papo abaixo e não deixe de curtir e compartilhar a matéria (se gostar, claro!).daily

ENTREVISTA – NETO (Portal Daily Hardcore)

NADA POP – Neto, conta pra gente o que motivou a sua volta com o site, bateu saudade?

NETO – Então, o site já tem 7 anos, criei em 2008 quando ainda morava no Espírito Santo. No começo a ideia era fazer um site pra mim e pros meus amigos, colar nos shows que a gente já ia e fazer uns vídeos de skate, mas no ano seguinte eu me mudei para São Paulo e o site começou a crescer.

O que sempre me motivou a voltar, foi o fato de eu não conseguir me imaginar sem este site, já é parte de mim, da formação da minha personalidade e até dos meus valores morais e de caráter.

NADA POP – Em sua opinião, qual a importância dessas mídias especializadas em sons como punk, hardcore e alternativo. Qual a força deles em sua opinião e como isso se torna relevante também paras as bandas?

NETO – É a questão do Faça Você Mesmo acontecendo e suprindo todas as necessidades da cena, tem gente que pode se incomodar com o termo “cena”, mas é isso que está em torno de tudo, um grupo de pessoas pelo mesmo ideal, que compactuam do mesmo pensamento político, social e transmite isso através da música.

Nenhuma banda quer fazer música para ouvirem pelo computador, então precisam fazer a correria para organizarem os próprios shows, e para divulgação de notícias, eventos e tudo o que precisarem, dificilmente a grande mídia estará sempre aberta, e mesmo se estiver não vai sempre tratar esse assunto como o grande destaque, então acredito que o nosso papel é sempre evidenciar e dar destaque para o que acontece ao redor da tal “CENA”, faça você mesmo inclusive na imprensa, criamos nosso próprio meio de divulgação e pontos de encontros de informação sobre tudo o que é do nosso interesse.

Claro que a notícia está perdendo a necessidade de ser imediata no site, porque ela já é imediata no Facebook, mas agora é o momento de todo mundo começar a se renovar e começar a produzir conteúdo exclusivo junto com as bandas, isso é do caralho, tanto pros sites, quanto para as bandas e principalmente para o público, na real esses sites acabam fazendo com que tudo seja um só, não sou banda, mas sou site e público, o cara que tem banda, também é público de outras bandas e o sentido de tudo é atingir todos os cantos mesmo.

NADA POP – O site passou por uma reformulação de layout e vem fazendo parcerias bem interessantes com o A Arca do Hardcore, Music Wall, Live Pix e também com a gente (rá!). Como você percebe essas parcerias, como eles podem e se tornam positivas para todos (para os sites, para as bandas e, principalmente, para o público)?

NETO – É como um bumerangue, você lança, ele vai bem longe e volta pra você. Cada coisa que o Daily Hardcore lança tem esse efeito, cada coisa que a Arca, o Livepix, o Music Wall e o Nada Pop lançarem, vamos fazer isso acontecer também. Funciona como uma rede de relacionamento muito interessante onde ninguém é mais do que ninguém e todos são ligados pelo mesmo ideal, que é produzir material de qualidade sobre o hardcore brasileiro e difundir isso.

Eu acho legal que ninguém nunca pensou nisso como uma panelinha, e é importante que não pareça, porque não é! Todos esses projetos são de pessoas que estão lidando com isso há alguns anos e que não considera ninguém como “concorrente”, isso seria muita estupidez, pelo contrário, quem tem projetos como estes e tem interesse em parceria, é só chegar e colaborar.

NADA POP – Você tem outros sites além do Daily Hardcore, quais? Do que tratam esses sites?

NETO – Além do Daily Hardcore eu tenho um blog com minha esposa chamado Passeio a Dois, que é um blog de casal, onde falamos sobre tudo o que gostamos e o que fazemos juntos, ensinamos a fazer comidas legais, eu falo de cerveja, falamos também de passeios, como o próprio nome sugere, decoração, lugares para visitar, viajar, exposições e tudo o que for do nosso gosto.

NADA POP – Conta quais são algumas das suas bandas preferidas, ou as que você mais ouve no seu dia a dia. Já teve oportunidade de entrevistar alguma delas? Como foi?

NETO – Pô, de nacional eu curto muito o Dead Fish, que é minha preferida, além do Mukeka di Rato, Garage Fuzz, curto muito o Plastic Fire, Zander, Blackjaw, Running Like Lions, End of Pipe, Pense, Horace Green, Nitrominds e muitas outras que ficaria até amanhã citando, tive o prazer de entrevistar todas essas bandas pelo Daily Hardcore e sempre que eu entrevisto uma banda que eu ouço há um tempo eu fico muito feliz, sempre tento arrancar alguma informação a mais (rs), até pela curiosidade que eu tenho como parte do público dessas bandas.

Bandas internacionais que eu curto é Belvedere, Bad Religion, Descendets, Suicidal Tendencies, Antillectual, Propagandhi, Atlas Losing Grip, A Wilhelm Scream, Black Flag, OFF! e muitos outros, e dessas eu só entrevistei o Antillectual, que é uma banda da Holanda sensacional que eu acabei pegando uma amizade bem legal quando estiveram no Brasil, e o Keith Morris quando o OFF anunciou que poderia tocar no Brasil, essa entrevista sempre vai ser a minha preferida pela importância do conteúdo e pela história de um dos caras mais sensacionais do mundo para o punk.

NADA POP – Para algumas pessoas o cenário independente parece viver uma roda gigante, em determinado momento está por cima, mas em outros por baixo. Você acredita nisso, concorda com essa afirmação? Qual a sua percepção sobre o cenário independente atual?

NETO – Concordo! A parte de baixo é quando tem aquele momento onde várias banda legais desanimam e resolvem acabar, acho que há umas duas semanas atrás meio que rolou isso, o Blackjaw e o Pense anunciaram o fim, mas essa parada de altos e baixos sempre vai rolar. Acho que estamos num bom momento do hardcore brasileiro há uns seis anos, várias bandas legais sendo criadas em todos os cantos do Brasil, tocando e fazendo um intercambio muito interessante, destaco São Paulo, Rio, Minas com Arc Over, o Montese e o próprio Pense, ES com o Mukeka di Rato, Merda, Os Pedrero, Auria e Vox,  Santa Catarina com o End of Pipe, Paraná com o ska do Abraskadabra e o Better Leave Town, Goiás que tem me surpreendido muito com Coerência e Atomic Winter, Brasília com o Mais que Palavras, Fortaleza com o Lemori e Faina, Manaus e Belém também tem rolado muita coisa legal, então tem muita banda legal, tem espaço para tocar e tem público para ver, estamos num momento de ouro.

ilustra

NADA POP – Há uma música que diz o seguinte: “quem está no rock é pra se fuder”. Brincadeiras a parte, o que poderíamos fazer para melhorar e tornar mais profissional o cenário independente?

NETO – Todo mundo vai se fuder em algum momento, é impressionante e inevitável (hahaha), é a tal da Lei de Murphy: se alguma coisa pode dar errado, dará! Mas isso é parte do aprendizado, para você aprender a se organizar e se levantar. Acho que depois de se fuder você começa a pensar melhor nas coisas, entender e superar prejuízos, se organizar, ter paciência e fazer parcerias que te levarão mais longe e gastar uma graninha às vezes também né. Tem muitas produtoras, selos, casas de show, estúdios, sites, rádios e muita gente séria para você procurar. É só não ficar reclamando de tudo e se mexer.

NADA POP – Qual a principal dica (ou dicas) para as bandas terem seu material publicado não só no Daily Hardcore, mas em sites especializados?

NETO – A dica para ter material divulgado é avisar sempre antes o que precisa, estar aberto a conversar sobre material exclusivo para cada site, uma música que sai antes, um teaser, um depoimento, uma entrevista e coisas legais, eu acho que é muito incomodo quando uma banda te manda uma mensagem só com um link e fala algo que parece “abre esse link, se vira e pensa no que fazer”, se a banda quer divulgação, ela tem que preparar tudo para divulgarmos da melhor forma possível, tem banda que manda várias mensagens na mesma semana de notícia de dois meses atrás. A dica é conversa com calma e com antecedência.

NADA POP – Além da realização de matérias, entrevistas e resenhas, qual a importância dos sites também procurarem organizar eventos, seja em parcerias ou em voo solo mesmo?

NETO – Acho fundamental você, além de apresentar e divulgar as bandas, dar espaço para elas tocarem e colocar o site no mundo físico também né? Tem que conseguir movimentar a cena em parceria com outros projetos ou sozinho, mas tem que fazer! O Nada Pop tem feito isso de forma sensacional, vocês estão de parabéns manos!

Pausa para nossa timidez (hahahahaha). Continuando…

parcerias

NADA POP – Quem quiser mandar material para o site, quais os meios de contato e páginas oficiais do Daily Hardcore nas redes sociais?

NETO – Usem as redes sociais apenas para acompanhar, curtir e compartilhar, para envio de material tem um campo de mensagens no próprio site ou então pode enviar direto no e-mail contato@dailyhardcore.com.br, nossas redes sociais são www.facebook.com/PortalDailyHardcore, www.instagram.com/dailyhardcore, www.twitter.com/dailyhardcore, www.youtube.com/dailyhardcore.

NADA POP – Neto, agradeço o papo, deixo o espaço livre para você dizer o que quiser, mas principalmente, dê o recado para quem tem vontade de criar um blog, fanzine ou até um site mesmo sobre punk/hardcore, mas que possui algum tipo de receio ou até dúvida.

NETO – Quem tem vontade de criar um site, apenas crie sem receios, vai dar muita coisa errada até que as coisas comecem a andar, mas se aproximem das pessoas certas que vocês vão conseguir, criem material, produzam conteúdo, não caiam no comodismo de simplesmente traduzir de sites gringos, sempre prezem pela qualidade e é isso!

Meu maior agradecimento é a você Maurício, muito obrigado por abrir esse espaço para eu falar um pouco sobre o Daily Hardcore e sobre mim também, eu que estou acostumado a fazer entrevista achei bem legal estar do outro lado hoje hehe, Obrigado demais ao Nada Pop, vida longa ao site, acompanhei boa parte do crescimento de vocês e cada conquista eu fico feliz como se fosse algo da minha própria vida, de verdade vocês merecem todo esse crescimento e reconhecimento que tá rolando. Agradeço demais aos parceiros do Daily Hardcore, A Arca do Hardcore do mestre Rainer que movimenta a porra toda de forma única, ao fotografo Roberto Gasparro e Livepix e seu excelente trabalho na cobertura de shows, ao Music Wall que é o parceiro mais recente do site e que tem uma proposta nova e muito interessante também, além desses temos outros parceiros fodas também Bullzai Rock do Neto Matsuoka parceiro de longa data, Danger Drive Crew de MG, Estopim Carioca, Vida Hardcore, Passeio a Dois e Eu amo Brownies.

Valeuzaço Nada Pop foi um imenso prazer trocar essa ideia com vocês!

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: