segunda-feira, 15 de outubro de 2018
Nada Pop

Empoderamento feminino no punk foi tema de evento realizado no Rio de Janeiro

No último domingo, 8/11, ocorreu em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, um evento organizado e totalmente protagonizado por mulheres titulado de “AH QUE ISSO ELAS ESTÃO EMPODERADAS!”, produzido pelo coletivo feminista chamado Tiamät.

Tive o prazer de comparecer, e tocar nesse evento lindo, então resolvi compartilhar com vocês essa experiência, tudo o que vi e senti naquele momento tão especial de empoderamento feminino. Nos olhos de cada garota do coletivo ficou explicito a alegria e o prazer de estar produzindo o evento, tudo foi construído com muito amor, união e com uma riqueza de detalhes impressionante, cada cartaz feito manualmente, cada objeto de decoração, tudo minuciosamente pensado.

Foto por Priscilla Monteiro

Foto por Priscilla Monteiro

Correria, união, todas se ajudando para decorar, arrumar, e organizar tudo em tempo hábil para início das atividades e tcharam! Tudo pronto, tudo lindo, e as pessoas começavam a chegar, circulando pelo pico, a cada minuto mais mulheres chegando e então se deu o inicio as atividades pontualmente às 15h. Todas reunidas em uma sala para iniciar o debate que trouxe o tema “Protagonismo Feminino na Cena Punk”, e esse para mim foi o ápice desse evento. Entre risadas, choro, emoção, seriedade e arrepios, cada declaração, cada levantamento, cada pontuação foram recebidos com olhares curiosos e ouvidos bem atentos por todas as presentes.

Senti que cada declaração soou como um tapa na cara, ou até mesmo uma porrada no estômago daquelas de faltar o ar, senti vontade de levantar e abraçar aquelas mulheres depois que tive conhecimento e ouvi aquelas histórias de superação. Mulheres que sofreram abuso, violência e estavam lá, em pé e de cabeça erguida, firmes e fortes, dispostas a ajudar outras mulheres. Dispostas a empoderar, dar voz e força a aquelas que não conseguem por “n” motivos se livrar, expor aquilo que muitas vezes as fizeram chorar escondido.

Foto Luiza Alves.5

Foto por Luiza Alves

De fato, isso tocou em uma ferida aberta, e também mostrou a cada uma delas que elas não estão sozinhas nessa luta contra o machismo e a opressão, parece clichê, mas não minha amiga, não é! “Forte e grande é você!”. Sai dali com as energias renovadas, como se tivesse tirado um peso de 100 toneladas das costas.

Em seguida, apresentou-se a banda Ostra Brains (RJ), agitando a galera com seu punk rock ácido. A voz marcante e rasgada da vocalista Amanda Hawk misturou- se com os riffs e grooves muito bem executados, resultando em uma apresentação energizante! A sonoridade me lembrou duas bandas que eu gosto muito: L7 e Vice Squad.

Na sequência tocou a banda Ratas Rabiosas (SP), e dessa eu sou suspeita pra falar. Então sem mais delongas, o show foi papo reto.

Entre uma apresentação e outra rolava muito som e agitação com a DJ Carol Oliveira, com sua alegria e simplicidade colocou todo mundo pra dançar. As exposições de artes ficaram por conta da Luana Beez e Camila Novelo, que não estava na programação, mas chegou chegando, do jeito que tem que ser, ambas nos apresentaram trabalhos de excelente qualidade, que chamou a atenção do publico presente.

Alem de zines e materiais independentes, também rolou um bazar com roupas, sapatos e acessórios lindos a preço justo, também contamos com a presença das meninas do Maracujá Roxa e Cabeça Tédio, que expuseram seus materiais lindamente.

Coletivo Tiamat

Coletivo Tiamät – Foto por Luiza Alves

Após o show da Ratas Rabiosas, rolou uma palestra muito interessante sobre Veganismo Popular, com a Lauren Baqueiro, que de maneira simples nos mostrou que é possível fazer um rango vegano delicioso em casa. Aliás, toda a alimentação do evento foi vegana, e cá prá nós, estava tudo muuuito delicioso!

E para fechar com chave de ouro, rolou o show da banda Framboesas Radioativas (SP), um power trio feminino riot grrrl que fez uma apresentação incrível, de qualidade musical e atitude incontestável.

E assim foi, casa cheia, energia positiva, respeito, amizade, cumplicidade e acima de tudo empoderamento feminino! Mulher negra, branca, amarela, mestiça, gorda, magra, alta, baixa, cabelo longo, curto, crespo, liso, mulher nova, madura, mulher com mulher, mulher por mulher!

Esse evento só ressaltou o que todas nós já sabíamos… Juntas somos mais fortes! Bem mais fortes.

Ostra Brains
http://ostrabrains.bandcamp.com

Ratas Rabiosas
http://soundcloud.com/ratas-rabiosas

Framboesas Radioativas
http://framboesasradioativas.bandcamp.com

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Lary Durante

Formada em Comunicação e Marketing pela Universidade Cidade de São Paulo, além de baterista da banda de punk Ratas Rabiosas. Também é colaboradora da revista eletrônica Hi Hat Girls Magazine.

%d blogueiros gostam disto: