quinta-feira, 23 de novembro de 2017
Nada Pop

Em busca do timbre perfeito | André Curci

A busca para encontrar o “timbre perfeito” é infinita.

Ainda mais com a quantidade de equipamentos que estão aí inundando o mercado a cada dia, sendo que o timbre que você busca deveria estar definido dentro de sua cabeça e não dentro de uma caixinha mágica, pedais, amplificadores, pré-amplificadores, pedaleiras digitais, captadores X, Y, ativo, passivo, etc… São ou deveriam ser apenas ferramentas que podem lhe viabilizar a criação desse tão sonhado timbre.

Existem outros fatores além de equipamentos que podem contribuir direta ou indiretamente para o seu timbre de guitarra, vamos falar um pouco sobre isso.

Primeiramente, ouça, mas ouça passivamente, por exemplo, assista um show ao vivo, preste a atenção quando o guitarrista muda a chave seletora de captadores do agudo para o grave, então tente traduzir no seu cérebro o que mudou no timbre naquele exato momento. Ficou mais grave? Ficou mais aveludado? Ao seu ouvido soou melhor? Pior? Ouça uma faixa de um disco de uma banda que você goste, depois ouça outro disco da mesma banda gravado posteriormente, tente comparar os dois timbres de guitarra, tente perceber o que aconteceu de um disco para o outro, está soando melhor? Ficou mais alto em um disco e mais baixo em outro? Está com mais drive? Então ligue seu equipamento e faça todos esses testes, o grande lance é testar possibilidades e educar cada vez mais o seu ouvido para esse propósito.

Outra coisa, faça o seguinte teste, faça um dedilhado com os dedos, depois faça um dedilhado com a palheta, depois faça um dedilhado com uma moeda, e tente perceber como soam diferentes os timbres, depois faça esse mesmo dedilhado mais próximo da ponte da guitarra, e depois mais próximo do braço da guitarra, isso mostra que a forma que você toca, ou a posição que estamos acostumados a tocar influencia diretamente no nosso timbre.

Cordas!!! Por incrível que pareça, o tipo e calibre de cordas que você usa em sua guitarra pode mudar consideravelmente o timbre do seu instrumento, eu particularmente comecei utilizando cordas 0.10. Hoje, utilizo 0.11, pois para o meu ouvido soa com mais corpo e por ter uma tensão maior possibilita que eu toque com mais pegada trazendo o som da guitarra pra frente! Faça esse teste.

Conheça bem o seu instrumento, um determinado tipo de madeira pode lhe proporcionar um timbre mais cheio, outras um timbre mais agudo, um captador single soa diferente de um Humbucker que soa diferente de um Ativo, quanto mais você pesquisar e conhecer o seu instrumento, mais terá informações para chegar no timbre que você deseja.

Cadeia de sinal, hoje em dia, como eu disse com a quantidade de equipamentos disponíveis no mercado precisamos nos atentar a uma peça muito importante do quebra-cabeça, que adianta ter muitos pedais rolando juntos, um baita amplificador, guitarras caras, mas não ter um bom cabo? Cabos ruins ou muito compridos podem sim roubar e danificar o seu timbre e o seu sinal de guitarra.

O vídeo acima explica direitinho como funciona o sinal da guitarra, que vai te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

André Curci é produtor musical, além de guitarrista da banda Statues on Fire. Visite também a sua página para obter dicas e conhecer mais sobre o seu trabalho como músico e produtor.