quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Nada Pop

A obra-prima de uma mente perturbada

Criado para ser ser um projeto paralelo da banda Lomba Raivosa e sem grandes pretensões, Boring Assholes assume instantaneamente uma característica “um pouco” maior do que possivelmente idealizada pelo seu criador, César Passa-Mal: o “We All Wanna Die”, título do álbum, é uma obra-prima do punk rock com apenas 18 minutos e 15 segundos.

Baixista de uma das bandas mais interessantes de São Paulo, a Lomba Raivosa, e ex-integrante da The Razorblades, César ainda é um artista designer de mão cheia. Não é raro visualizar algumas de suas bizarrices criativas publicadas em seu perfil no Facebook, o que já o torna uma figura excêntrica numa rede social cada vez mais cheia de caga-regras e “gente do bem”. Veja a imagem abaixo, por exemplo, e tente não esboçar pelo menos um sorrir de lábios – vá, tente! Essa foi uma imagem roubada de seu perfil, tentamos utilizar uma que não fosse tão comprometedora (risos).

cesar_arte_um

Uma das imagens “criativas” do César. Nessa imagem (parte de cima, obviamente) temos o Tércio Testa (esquerda), César (no centro) e Ítalo (a direita). A trindade da Lomba Raivosa.

Com um período ainda indeterminado longe dos palcos com a Lomba Raivosa, César aproveitou para colocar em ação o Boring Assholes. Convidou o Ítalo Hound, amigo e também companheiro de banda na Lomba, para assumir a bateria. Além de cantar, César assumiu as guitarras e baixo, se enfiou no Estúdio Costella por algumas horas e deixou a gravação e produção nas mãos de Paulo Senoni, incluindo posteriormente a mixagem e masterização.

capa_boring_npSão 11 faixas e mais uma bela surpresa no final, um cover do Descendents que deixariam Milo e Stevenson bem felizes. Além disso, a música escolhida para o cover se encaixou como uma luva no álbum, o que pode causar em desavisados a crença que a música seja do próprio César.

Destaque também para a arte gráfica do disco, além de todo o trabalho estético e cuidado para o lançamento. Tudo muito bem feito e com características da mente maluca do César, que assumiu todo o trabalho visual – o que não poderia ser diferente.

Se você é uma pessoa que curte pop punk e grunge, passando por bandas como Holly Tree, Weezer e Nirvana, entre outras como o próprio Descendents, terá nesse álbum “a fome com a vontade de comer” (expressão velha, eu sei). Entre as músicas que podemos destacar estão “K.O.”, “Sight”, “Stranded” e “Morning Feels Wrong” – essa última é definitivamente a cereja do bolo.

Para fazer o download do álbum basta clicar AQUI. Saiba mais e acompanhe o Boring Assholes clicando aqui. Este álbum também foi lançado por meio do selo Meia Rex, da fodona Querolx – que você pode conhecer e curtir neste link: http://migre.me/pzqle.

Em julho de 2010 o César concedeu uma entrevista bem interessante para o blog Game’n’Roll, toda a genialidade e loucura do César talvez façam ainda mais sentido, os interessados em ler o papo podem acessá-la clicando neste link: http://migre.me/pzqFN.

 

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: