segunda-feira, 22 de outubro de 2018
Nada Pop

A América Latina pelo som de Francisco, el Hombre

O release diz: “dois irmãos que cresceram viajando pelo mundo, acompanhados dos seus instrumentos, fazendo das estradas das Américas, Europa e África seu estúdio. Assim começa a história dos irmãos Piraces-Ugarte que ao se unirem com Rafael Gomes, Juliana Strassacapa e Andrei Kozyreff formaram a Francisco, el Hombre”.

Fiquei pensando nos caras compondo e gravando por várias regiões do mundo, se divertindo e se fudendo junto. A sonoridade de Francisco, el Hombre realmente parece ser uma mistura de cultura, um folk que traz a América Latina em seu som (incluindo o México).

A banda criou até um termo para definir o próprio som: “Pachanga Folk”. Segundo o grupo, o termo resume “uma combinação babélica de sonoridades tradicionais e regionais latino-americanas cantada em espanhol e português com uma riqueza em sotaques”. Faz sentido…

O termo ‘Pachanga’ também dá nome ao atual trabalho deles, “La Pachanga” que foi lançado no primeiro semestre do ano de forma independente. Com cinco faixas (e uma secreta), o EP traz uma parceria com a cantora, instrumentista e escritora chilena Francisca Valenzuela na música “Dicen”. A música do clipe que você poderá assistir abaixo é a única do disco totalmente em português e originalmente escrita na África. Sem dúvida será possível perceber no clipe uma inspiração no vídeo de “First Day Of My Life”, do Bright Eyes.

Eu poderia citar ainda que esse clipe é um alívio visual diante de tanto ódio, principalmente contra a diversidade da sociedade (incluindo as várias definições de família) gritada por conservadores e reacionários. Porém, acho que o meu amigo Felipe Madureira, do Guitar Talks, falou melhor disso. Leia AQUI.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: