quinta-feira, 24 de Maio de 2018
Nada Pop

10 bandas fodas lideradas por mulheres

E que você deveria ouvir…

Ao longo dos últimos anos tem aparecido muitas bandas que são lideradas por mulheres. Mesmo com um número crescente de mulheres mais ativas em bandas punks nos últimos tempos, sempre tem alguns grupos que não são notados por qualquer motivo. Claro, existem os Bad Cop/Bad Cops e os RVIVRs da vida, mas existem tantas outras, tão boas quanto que estão arrebentando por aí e que alcançam pouco ou quase nenhum reconhecimento. Confira a lista que montei com umas destas bandas punks lideradas por mulheres que acabam sendo ignoradas.

Publicação original no site Dying Scene – Tradução por Tércio Testa

1. The Forty Whacks

1. The Forty Whacks

Sendo possivelmente o melhor nome a estar nesta lista, The Forty Whacks (seria uma referência à Lizzie Borden?) acaba de ser adicionada ao ranking de bandas com vocal feminino. Em 2013, o então vocalista Johnny Pierro deixou seu posto vago e foi prontamente substituído por Kati Olsen. Então, embora esta banda de Garage Pop esteja ralando desde 2009, apenas há pouco tempo este quarteto de Chicago entrou na minha lista. Seu primeiro EP já com a nova contratada para os vocais, Saturday Night Loud, foi lançado no final de 2014. O disco é cheio de riffs simples e letras diretas e fortes. Pense nos Ramones, só que um pouco mais pop.

Ouça a banda aqui: bandcamp

2. G.L.O.S.S.

2. G.L.O.S.S.

Girls Living Outside Society’s Shit (Garotas Vivendo à Parte das Merdas da Sociedade, em tradução livre). Só o nome já te diz muito do que você vai encontrar nesta galera. Formada no Outono de 2013, este quinteto de Olympia, Washington, é transgênero, feminista, Queer e indignado. Com sua bem-recebida demo, lançada no começo deste ano, eles meio que são uma brisa de ar fresco na cena hardcore, que acabou se tornando bastante comum e previsível. Isso aqui é um hardcore punk honesto e fundamental. Dá pra sentir a raiva deles, em terem sido rotulados como deslocados, em cada letra. Há uma razão válida, tangível para a emoção na voz que você não vai encontrar no hardcore mais contemporâneo. Dizem por aí que eles estão trabalhando em um novo 7″ e eu não poderia estar mais animado quanto a isso.

Ouça a banda aqui: bandcamp

3. Not On Tour

3. Not On Tour

Nascido em 2009, este quarteto de hardcore pop é, consideravelmente, mais inabalável do que muitos outros dos grupos aqui esta lista. Saindo de Tel Aviv, Israel, recentemente lançaram seu quarto álbum, Bad Habits, em junho deste ano. A experiência da banda é tangível no produto final. São precisos e caprichosos. Num geral, é um som mais rápido e mais limpo, embora ainda mais complexo do que muitas das bandas novas que irá encontrar. O som deles me lembra vagamente as lendas do skate punk da Fat Wreck Chords, Tilt. Além disso, têm andado com muitas boas companhias ultimamente, como abrindo shows para Off With Their Heads, Teenage Bottlerocket e Masked Intruder. Este tipo de exposição, além de terem participado pela primeira vez do Groezrock Fest deste ano, só pode fazer com que aumente o seu sucesso.

Ouça a banda aqui: bandcamp

4. Friends With The Enemy

4. Friends With The Enemy

Vindos de Gold Coast, Queensland, este quinteto de skate punk melódico não é um estranho na cena. Desde 2010, eles têm estado ocupados mandando bala na cena local bem como nos maiores festivais punk australianos. Além disso, o perfil da banda tem ficado ainda melhor após abrirem shows para Propagandhi, A Wilhelm Scream e Pour Habit em suas turnês pela Austrália. O motivo de muitas pessoas fora da Austrália ainda não terem ouvido falar deles é o fato de terem lançado apenas um EP em cinco anos de banda. Então, embora não sejam tão conhecidos no momento por aqui, são muito conhecidos no grande circuito underground da Austrália. A boa notícia é que estão em estúdio trabalhando em seu primeiro álbum full, que deve ser lançado ao final deste ano. Só por curiosidade, dê uma ouvida no baterista deles, Josh Higgins, que me lembra o melhor percussionista da Galáxia: Jordan Burns da Strung Out. Sempre ocupado.

Ouça a banda aqui: youtube

5. GASH

5. GASH

E agora, algo completamente diferente… A primeira banda punk S&M de Filadélfia (e da história) é o sonho de consumo de todo sádico. Uma olhada rápida nas fotos na página da banda no Facebook vai te dizer tudo o que precisa saber sobre este quarteto que adora um bondage. Uma depravada exibição de deboche, tortura excitante e prostitutas algemadas dominam os shows ao vivo. Não é nenhuma surpresa que a dominatrix principal da banda, Stephxecutioner tem sido associada à banda Gwar. Tibbie X, que também toca baixo na nova formação da Reagan Youth, fornece os corajosos vocais violentos que se sobrepõem a música simples e rápida. Os fetiches pecaminosos e atos escabrosos que acompanham esta trupe fariam os The Dwarves ficarem envergonhados.

Ouça a banda aqui: bandcamp

6. War On Women

6.War on Women

OK, eu posso ter tomado alguma liberdade criativa com esse grupo, pois tenho certeza que há muitos de vocês que já escutam War on Women, mas eles estão no limite e são, definitivamente, bons demais para não estarem nesta lista, então… Aqui estão elas. Este quinteto de Baltimore, Maryland foi fundado em 2010 e saiu rapidamente de uma relativa obscuridade com o lançamento de seu EP de estreia, Improvised Weapons. O seu primeiro álbum full, auto-intitulado, se fez presente em nosso “Top 25 Álbuns de 2015 (até agora)”. Rotulado como uma banda punk hardcore feminista co-ed, este grupo é brutal. A vocalista Shawna Potter me lembra da falecida Mia Zapata, da banda The Gits. Simples, crua e implacável. Há pouco tempo as vi ao vivo pela primeira vez na tour Failed States da Propagandhi. Desde os primeiros riffs da música de abertura, havia brutalidade instantânea no mosh pit.

Ouça a banda aqui: bandcamp

7. Burning Lady

7.Burning Lady

Outra banda que não tem atraído muita atenção nos EUA é este grupo punk DIY, Burning Lady, que são bem conhecidos na cena Europeia. Iniciando as atividades em 2008, este quarteto energético de Lile, França tem sido fiel ao circuito de turnês na Europa, fazendo mais de 200 shows. Isso deve ser porque não lançaram um álbum novo desde sua estreia com Until The Walls Fall, de 2013. Mas, este um caminho semelhante que a maioria das bandas independentes percorrem. Não há nada de errado em tomar o caminho mais difícil para o sucesso. O trabalho duro sempre compensa e não deve ser diferente com essa trupe diligente.

Ouça a banda aqui: bandcamp

8. Damn Mondays

8. Damn Mondays

Fundado em 2012, este quinteto tem se mantido ocupado, lançando três discos e tocando muito neste meio tempo. Embora sejam de Berchtesgaden, na Alemanha, a vibe skate punk americano é evidente. Você pode dizer que eles fizeram sua lição de casa. O som é complexo e com harmonias limpas. É rápido, mas preciso e não soa produzido demais. Um pouco mais pop, mas com um som semelhante à RVIVR. Acabaram de lançar seu mais novo EP, com duas canções, Detours em Junho. A qualidade que nos acostumados a ouvir deles tem se mantido de álbum para álbum. Portanto, uma das preocupações de bandas mais novas, a consistência não provou ser um problema. Não posso esperar até que eles lancem um álbum full logo. Essa galera têm muito talento.

Ouça a banda aqui: bandcamp

9. SHOT!

9. SHOT

Eu amo uma boa banda anarco-punk (como se você não pudesse dizer). Então, não é surpresa que a SHOT!, de Londres, seja uma das minhas novas bandas favoritas. Este quarteto burtal tem tocado desde 2012. Eles têm um som rude, mas não tão extremo como outras bandas independentes como o Against Me! em começo de carreira (embora ambos compartilhem um amor por pontos de exclamação). Eles lançaram seu primeiro disco full, auto intitulado, no final de 2014. Sendo que “full” é apenas modo de dizer. É raro, nos dias atuais, uma banda lançar 13 faixas em um álbum de estreia com menos de 30 minutos. Mas é por isso que eu amo essa cena, eles não tem medo de um pouco de trabalho duro. Quando não estão debulhando palcos locais, eles mantêm-se fiéis às suas raízes DIY e revisitam “espaços autônomos de Londres” levantando fundos para causas nobres.

Ouça a banda aqui: bandcamp

10. Manic Pixi

10. Manic Pixi

Para os entusiastas de pop punk por aí fora, eu lhes apresento Manic Pixi. Primeiramente conhecidos como Sugar Bomb, este é um trio pop punk. Entre seu amplo espectro de influências estão Paramore e Katy Perry, que vividamente aparecem em algumas de suas canções. No entanto, mudar com sucesso daquelas canções pop bubblegum de amor para faixas mais corajosas, mostra o outro lado de suas influências, como The Distillers e a cena Riot Grrrl. Como tal, o som é previsivelmente eclético, mas ainda assim muito coeso. A vocalista Kat Hamilton tem uma voz sólida, bem treinada, que serve bem o gênero musical. Não há muitas bandas boas com vocais femininos de pop punk no mercado agora, uma vez que a tendência parece ser estarem mais ligados em grupos hardcore mais ousados. Então, esses poderiam muito bem preencher esse vazio.

Ouça a banda aqui: bandcamp

**************************************

Confira a postagem original clicando AQUI. Agradecimento ao Tércio Testa, da Lomba Raivosa!, pela tradução. Curtiu? Que tal a gente fazer uma versão brasileira de bandas com vocais femininos? Deixe a sua sugestão nos comentários. Valeu!

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Nada Pop

Nada Pop é um espaço sobre punk, hardcore e alternativo.

%d blogueiros gostam disto: