quinta-feira, 24 de Maio de 2018
Nada Pop

#016 – Os 10 álbuns de Fabio Mozine

Músico e empresário, Fabio Mozine dispensa qualquer tipo de apresentação. Se você conhece pelo menos um pouco do cenário underground, com certeza já ouviu falar dessa figura importante e integrante das bandas Mukeka di Rato, Os Pedrero e Merda, além de Lajä Records e Crackinho.

A banda Merda, recentemente, participou do HBB Live Sessions, da gravadora HBB e também parceira da Lajä. O vídeo, que você pode conferir abaixo, apresenta as músicas “A fonte da Coca-Cola”, “Eu vou cagar em cima de você”, #Ratos de Porão) e “Excursion para Punta del Este”.

Em nova temporada da série sobre os “10 álbuns” no Nada Pop, Mozine fala um pouco sobre os discos que são importantes influências em sua vida e carreira. Confira!

#016 – Os 10 álbuns que influenciaram Fabio Mozine

01 – ADELINO NASCIMENTO VOL. 1 (1984)

Primeiro disco do cantor apaixonado do povão, ótimas músicas e letras, todas escritas numa linguagem única, tocante e apaixonador. Esse disco é para mim como o primeiro do Ramones.

01 - Adelino Nascimento

02 – RAMONES – ROCKET TO RUSSIA (1977)

As melhores músicas, melhor gravação, melhor sequência de músicas, nem uma coletânea consegue ser tão boa.

02 - Ramones

03 – F.Y.P. – DANCE MY DUNCE (1994)

Primeiro disco do F.Y.P. que eu conheci, da década de 90, me influenciou muito a fazer hardcore mais toscos ainda dos que eu já fazia para minhas bandas.

03 - Fyp

04 – F.Y.P. – TOILET KIDS BREAD (1996)

Novamente, eles voltaram a me influenciar com esse disco, dessa vez aumentado as dosagens de melodia, tipo uns bubbleguns no meio da podrera, ou seja, tinha dose melodica mas ainda assim soando tosco

04 - Fyp
05 – HABLAN POR LA ESPALDA – MACUMBA (2009)

Uma das minhas bandas favoritas da América do Sul, os uruguaios lançaram um disco duplo bastante maduro, onde misturam candombe com rock n roll.

05 - Hablan por la espalda

06 – MOTOSIERRA – XXX (2002)

A banda mais visceral que já vi tocando ao vivo, cada show era uma guerra, matar morrer, gente machucada, sangrando. Esse disco é bom do início ao fim, é o rock mais podre que já escutei.

06 - Motosierra

07 – RAUL SEIXAS – NOVO AEON (1975)

Escutava muito no finalzinho dos anos 80, tenho o vinil da época. Lembro que estava no segundo grau, antes de entrar pra escola técnica no Espírito Santo, eu lia a ficha técnica, tentava descobrir quem foram aquele músicos que tocaram (não tinha Google etc), ouvia os arranjos, estudava as letras foi grande influência.

07 - Raul Seixas

08 – ERASMO CARLOS – AMAR PRA VIVER OU MORRER DE AMOR (1982)

Conheci esse disco a fundo depois de velho, ganhei ele do Sandro, vocalista do Mukeka di Rato. Comecei a gostar do disco todo, de cabo a rabo, escuto quando estou em casa sozinho, escuto também muito com minha esposa Laura.

08 - Erasmo Carlos

09 – RAIMUNDO SOLDADO (1980)

Seu primeiro disco, um clássico do brega, todas as músicas são lindas. O Soldado tem o melhor sotaque de todos, o melhor som de teclado tem esse disco, as letras são de uma realidade romântica que também comovem.

09 - Raimundo Soldado

10 – BELCHIOR – ALUCINAÇÃO (1976)

Acho que é meio básico citar esse disco, mas como estou retratando aqui a realidade das coisas que ouço e não citando bandas underground, etc, segue na lista e dispensando comentários.

10 - Belchior

Se você não lembra, entrevistamos o Mozine no ano passado durante o festival Punktoberfest, para acessar essa outra entrevista basta clicar AQUI.

Gostou desse Post? Compartilhe!

Sobre o autor

Maurício Martins

Jornalista, pai da Maria Stella, fã de quadrinhos e ficção científica. Aficionado por música, especialmente pelo punk e hardcore. Também é idealizador e editor do Nada Pop.

%d blogueiros gostam disto: